Slider

Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira

terça-feira, 4 de novembro de 2014

A francesa DCNS apresentou o seu novo conceito de navio XWIND 4000

O estaleiro francês DCNS acabou de apresentar o projeto futurista de navio XWIND 4000, uma proposta que combina inovações desenvolvidas por equipes de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) do Grupo para uma unidade de superfície, concebida em forma totalmente digital, se concretizando num grande número de aspectos do seu design, como, cumprindo um papel destacado, a sua super-estrutura, que situa numa posição privilegiada dos sensores do sistema de combate.

O XWIND 4000 inclui desde a sua concepção à operação de veículos (VANTs) em um convés de vôo grande permitindo simultaneamente operar um helicóptero e um VANT. Estes são integrados a partir da origem no sistema de combate do navio, recebendo as informações obtidas através destes meios diretamente na ponte ou no centro de informações de combate. O design digital também se reflete nas interfaces usadas para operar os diversos sistemas, devendo ser utilizadas telas sensíveis ao toque, tecnologia de controle por voz ou realidade aumentada para apresentar os dados.

O navio conta com motores a diesel de propulsão híbrida, motores elétricos, geradores elétricos e caixas de velocidades alojados em um pacote compacto. Também, as baterias armazenam o excesso de energia produzida por alternadores do navio operando com a máxima eficiência e pode alimentar o motor elétrico para oferecer um modo completamente silencioso de propulsão, quando o navio está viajando a velocidades baixas. A economia de combustível é da ordem de 10%, e os custos de manutenção são 40% mais baixos, uma vez que existe menos desgaste dos motores diesel.

As imagens digitais que puderam ser examinadas sugerem um design de casco do tipo trimaran, permitindo uma boca de largura considerável para uma eslora modesta. Assim, na popa existe um grande deck de voo com dois pontos. A ponte e a superestrutura que abriga os sensores ocupa uma parte considerável do tamanho do navio e na proa pode ser identificada com um design stealth , um canhão e um sistema de lançamento vertical de mísseis. 

( Defensa.com J.N.G.)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

[Fechar]