Slider

Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira

quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

Modernização e qualificação marcam os novos rumos da Infantaria da FAB


Os militares são responsáveis pela segurança e defesa, além de missões de busca e salvamento e operações especiais

As unidades de Infantaria da Força Aérea Brasileira (FAB) sediadas em todo o país celebram nesta quinta-feira (11/12) o Dia da Infantaria da Aeronáutica. A data faz alusão à criação das primeiras Companhias de Infantaria, no ano de 1941, durante a Segunda Guerra Mundial.

No ano de 2014, a participação da infantaria foi fundamental na Copa do Mundo. Segundo o Brigadeiro de Infantaria Augusto César Amaral a atuação dos militares foi importante para a boa realização do Mundial. "Basicamente focando a Copa do Mundo, a nossa Infantaria da Aeronáutica trabalhou na segurança da chegada e partida de Chefes de Estado nos diversos aeroportos civis e militares. A Infantaria também trabalhou nas cidades de São Paulo e Manaus na defesa antiaérea das Arenas dos jogos", afirmou.

Ao longo dos anos, a Infantaria da Aeronáutica vem se desenvolvendo e se aperfeiçoando em sintonia com as novas exigências e demandas ligadas à sua área de atuação. Nesse sentido, houve um aumento do número de cadetes de Infantaria nos bancos acadêmicos, aliado a uma maior regularidade e melhor qualificação na quantidade de Oficiais e Graduados entregues anualmente ao Quadro.

Outra vertente é a atualização de equipamentos, com a aquisição de material para emprego nas ações de Autodefesa de Superfície e de Polícia da Aeronáutica, abrangendo equipamentos de proteção individual, armamento e munições para controle de distúrbios; equipamentos de comunicação; viaturas de transporte de tropa, patrulhamento e escolta; e sistemas de armas para tiro de precisão, dentre outros.

Na defesa contra a ameaça aérea, as evoluções também são significativas. Desde a ativação da Companhia de Artilharia Antiaérea de Autodefesa (CAAAD) subordinada ao BINFAE-CO, em 1997, até os dias atuais, um importante caminho foi trilhado, favorecendo o estabelecimento de uma doutrina própria de defesa antiaérea. Cumprindo os objetivos do Plano Estratégico Militar da Aeronáutica (PEMAER), a Força Aérea conta, hoje, com dois Grupos de Artilharia Antiaérea, subordinados ao Núcleo da Brigada de Defesa Antiaérea (NuBDAAE) com a previsão de ativação de mais um grupo, sediado em Anápolis (GO).


Missão de Paz

Desde o ano de 2011, a Aeronáutica envia militares de Infantaria para integrar a Missão das Nações Unidas para a Estabilização no Haiti (MINUSTAH). Em 2014, dois pelotões de Infantaria de Aeronáutica seguiram para Porto Príncipe, capital haitiana, para a missão. Um pelotão composto por militares das unidades das Guarnições de Porto Alegre, Santa Maria (RS) e Florianópolis embarcou neste mês de dezembro. 

Eles substituírão o pelotão formado por militares do Batalhão de Infantaria de Aeronáutica Especial de Belém (BINFAE-BE), que está naquele país desde junho deste ano.

FAB

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

[Fechar]