Slider

Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira

quarta-feira, 21 de janeiro de 2015

Fragata Francesa FS "Chevalier Paul" dispara míssil Aster 30 e integra missão aeronaval

A Francesa DGA (Direction Générale de l´Armement) em estreita cooperação com a Marinha Francesa conduziu o processo de disparo complexo de um míssil naval superfície-ar MBDA Aster 30 a partir da fragata de defesa anti-aérea D621 FS "Chevalier Paul" no passado dia 13 de Janeiro. O tiro foi supervisionado pela DGA EM (DGA Essais de Missiles) desde as suas instalações do Levant de onde foram lançados dois alvos aéreos de treino Selex ES Mirach 100/5, um deles logo de seguida intercetado pelo míssil.

O evento elaborado pela Marinha Francesa em colaboração com a DGA TN (DGA Techniques Navales) e DGA MI (DGA Maitrise de l’Information) teve como cenário o lançamento de um míssil pelo sistema de lançamento vertical SYLVER A 50 do navio com o objetivo de neutralizar uma aeronave inimiga simulada por um dos alvos aéreos quando em perseguição a uma aeronave amiga também simulada por um alvo aéreo.

Este treino permitiu explorar os limites do míssil quanto à sua capacidade de discriminação, interceção e identificação apoiando-se nos radares de busca e vigilância e diretor de tiro instalados no navio, e assim comprovar a eficácia do míssil quando empregue contra uma ameaça aérea em perseguição e a curta distância de uma aeronave amiga. A instrumentação do míssil de treino permitiu recolher dados técnicos para observar a fase final da interceção.

Para além dos Aster 30, a fragata conta ainda com mísseis superfície-ar Aster 15, misseis anti-navio Exocet MM40 Block 3, dois sistemas de artilharia Super Rapid, torpedos ligeiros MU 90, lançados de engodos anti-torpedos e anti-aéreos, duas peças de artilharia F2 de 20 mm e metralhadoras pesadas de 12.7 mm em reparo.

No âmbito de um processo de integração constante de melhoramentos, o navio recebeu em 2014 o sistema de comunicações RIFAN 2. A curto prazo, a fragata irá também receber o sistema eletro-ótico de busca e vigilância EOMS NG da Sagem.

Na Marinha Francesa, a frota de fragatas do tipo Horizon compreende ainda a D620 FS "Forbin". Ambos os navios de combate contratados à DCNS em Outubro de 200 e recebidos em 2010 e 2011 respetivamente operam a partir da Base Naval de Toulon, no sul do país.

No mesmo dia a fragata e o seu helicóptero embarcado NH 90 Caïman Marine integraram o grupo aeronaval da Marinha Francesa "Arromanches" que zarpou da Base Naval de Toulon no dia 13 a caminho do Oceânico Indico e do Golfo Pérsico, onde permanecerá durante vários meses assegurando uma presença naval e realizando ações de cooperações militar com outras nações e se necessário intervir em situações complexas. A força naval Francesa consiste ainda no navio aeródromo R91 FS "Charles de Gaule" com os seus 12 caças Rafale M, 9 caças SEM (Super Étendard Modernisé), uma aeronave de vigilância E2C Hawkeye e 4 helicópteros a bordo, o navio de reabastecimento e de apoio logístico A607 FS "Meuse", um submarino nuclear de ataque e um estado-maior embarcado.

Ao grupo aeronaval Francês, juntar-se-á no Mar Vermelho a fragata Britânica do tipo F23 F78 HMS "Kent" que presentemente integra a força marítima combinada multi-nacional CTF150, substituindo a frégata anti-sous-marine Francesa D642 FS "Montcalm ". (Victor M.S. Barreira)

(Defensa.com) 
Fotografia: Fragata de defesa anti-aérea D621 FS "Chevalier Paul" da Marinha Francesa (Victor M.S. Barreira).
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

[Fechar]