Slider

Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira

sexta-feira, 16 de janeiro de 2015

Primeiro voo do KC-390 deve ocorrer na próxima semana

Virgínia Silveira

A Embraer planeja fazer o primeiro voo do jato de transporte KC-390 na próxima semana, informou o gerente do projeto na Copac (Comissão Coordenadora do Programa Aeronave de Combate), coronel Sergio Henrique da Silva Carneiro. "Pela nossa programação está tudo certo para que o voo aconteça a partir do dia 19", disse.

Segundo Carneiro, até no máximo o início da próxima semana a Anac (Agência Nacional da Aviação Civil) deverá emitir o certificado que autoriza a Embraer a realizar o voo com a aeronave. "Trata-se de um procedimento padrão onde a autoridade certificadora verifica se todos os ensaios, procedimentos de segurança e documentação técnica para o voo foram feitos e cumpridos de acordo com o previsto", afirmou.

Com relação ao problema identificado no motor durante um teste no fim de dezembro, Carneiro disse que o equipamento foi substituído e encaminhado para manutenção. "O problema com o motor não impediria o voo. Está tudo caminhando bem e dentro do cronograma."

O gerente do KC-390 comentou que mais de 300 pessoas, entre técnicos, engenheiros e representantes das empresas parceiras dos principais sistemas da aeronave estão envolvidas no primeiro voo da aeronave, a maior já desenvolvida pela indústria aeronáutica brasileira. Todas as atividades estão sendo realizadas na fábrica da Embraer em Gavião Peixoto (SP). O local concentra a produção das aeronaves de defesa da empresa.

Carneiro informou ainda que a FAB continua trabalhando para fechar os acordos de "offset" relacionados ao KC-390. O objetivo é exigir desses parceiros contrapartidas tecnológicas e de cooperação industrial em função da participação deles no projeto. Todos os "offsets" serão revertidos em benefício das empresas do setor aeroespacial brasileiro.

De acordo com o coronel Carneiro, já foram assinados três contratos de offset com as empresas Rockwell Collins, BAE e Rohde-Schwarz. Um deles está em vias de ser assinado com a Thales e dois em negociação avançada com a Cobham e Goodrich. "São offsets relacionados aos sistemas de propulsão, comandos de voo, aviônica, manuseio e lançamento de carga e sistema de missão", explicou.

A FAB também negocia com as empresas DRS, Eaton, Hamilton-Sundstrand, Safram / Sagem, Selex-Galileo e Rafael. "O grande offset, no entanto será na área de motores e está sendo discutido com a International Aero Engines (IAE)", afirmou Carneiro.

Valor Econômico.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

[Fechar]