Slider

Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira

domingo, 1 de março de 2015

Drone é o novo recurso na luta contra a dengue em São José


A Prefeitura de São José dos Campos vai utilizar um drone para o monitorar as áreas consideradas como mais críticas para a ocorrência de dengue. Com o equipamento, será possível obter do alto imagens de piscinas sem cobertura (principalmente as de plástico, que não têm tratamento com cloro), caixas d’água destampadas, casas com muito lixo acumulado no quintal e construções inacabadas, principalmente, nos imóveis onde os agentes são impedidos de entrar.


O uso do drone faz parte da intensificação das ações de combate à dengue, no momento em que é grande o risco de aumento do número de casos, conforme revelou a Avaliação de Densidade Larvária realizada no final de janeiro. Mesmo com o trabalho constante das equipes de controle de endemias, o risco da ocorrência dengue aumentou devido ao grande número de criadouros do mosquito transmissor da doença, o que revela certo descuido da população quanto as ações de prevenção.
 


De acordo com o secretário de Saúde, a cidade ficou em uma situação confortável no ano passado, sem uma explosão no número de casos da doença, e isso pode ter feito parte da população “baixara guarda”. “Neste ano, com o retorno das chuvas e o surgimento de novos hábitos, como o armazenamento de água da chuva por conta da crise hídrica, por exemplo, a situação pode se agravar. Portanto, não podemos ficar de braços cruzados”, disse o secretário.

O drone será utilizado de forma experimental neste sábado (28), durante o arrastão que ocorrerá, das 9h às 13h, nos bairros Bela Vista, Vila Maria, Vila Nova São José, Vila Santos, Vila Paganini, Jardim Jussara, Vila Kennedy, Corinthians, Martins Pereira. Essa parte da região central da cidade apresentou o maior número de casos da doença – foram 38, desde o início do ano.

O objetivo da ação é recolher os objetos que podem acumular água. Os agentes passarão de casa em casa orientando e auxiliando os moradores a recolher os criadouros que podem ser descartados e aplicando larvicida em criadouros fixos. Um caminhão passará recolhendo todo o material.

Drone

O equipamento é da empresa Aero 360º e captará as imagens em alta resolução que serão transmitidas em tempo real para um tablet ou smartphone. O profissional da empresa será acompanhado por um técnico do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), que coordena a ação contra a dengue e vai apontar o que for importante durante o monitoramento.

Cada foto ou vídeo captado conterá coordenadas de GPS que serão analisadas pelos sistemas Google Earth e Google Maps. Com isso, será possível localizar com facilidade o endereço do imóvel que apresentar eventuais problemas.

Depois das imagens serem analisadas pela equipe técnica e os imóveis identificados, os proprietários serão notificados para que corrijam o problema, sob pena de serem multados.

“As imagens não serão divulgadas. Serão utilizadas apenas internamente. Estamos determinados a usar todos os recursos tecnológicos disponíveis para enfrentar a guerra da dengue. E não vamos medir esforços para isso. É uma questão de saúde pública”, disse o secretário.

Outras regiões também serão monitoradas pelo drone, posteriormente. Os locais serão previamente escolhidos, conforme o índice de risco. Sempre haverá divulgação prévia das ações, para que os moradores não sejam surpreendidos pelo sobrevoo do equipamento.

Fique atento aos cuidados

- Encher de areia, furar ou virar os pratinhos de plantas;
- Evitar plantas aquáticas;
- Não acumular entulho e lixo;
- Manter a piscina sempre tratada com cloro;
- Retirar a água acumulada das lajes e calhas;
- Manter a lixeira sempre fechada;
- Guardar pneus em lugares cobertos;
- Guardar garrafas e baldes sempre virados para baixo;
- Lavar os vasilhames onde é servida água para animais domésticos pelo menos duas vezes por semana, com água e sabão;
- Manter bem tampados reservatórios e caixas d’água;
- Manter a tampa do vaso sanitário abaixada;
- Se a caixa de descarga não tiver tampa, é necessário fechar com plástico e fita adesiva.
- Ao sair de casa, feche a tampa dos ralos internos ou cubra-os com tapetes ou objetos;
- Substituir a bromélia por outro tipo de planta que não acumule água.


Prefeitura de São José dos Campos

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

[Fechar]