Slider

Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira

terça-feira, 10 de março de 2015

Portugal interessado no navio Francês Siroco


O Ministério da Defesa Nacional (MDN) analisa presentemente a aquisição do navio anfíbio FS Siroco (L9012) da Marinha Francesa, mas ainda não existe decisão relativamente à sua compra. Em causa está o financiamento da aquisição que poderá implicar o abandono da intenção de prosseguir com o programa de modernização de duas fragatas hoje ao serviço da Marinha Portuguesa.

A Lei de Programação Militar 2015-2026 aprovada no dia 22 de Janeiro de 2015 e hoje em discussão na Comissão Parlamentar de Defesa Nacional não prevê a aquisição do Siroco mas sim a modernização das três fragatas MEKO 200PN da Classe Vasco da Gama e das duas fragatas do tipo M da Classe Bartolomeu Dias até 2018. A concretizar-se a compra do navio Francês, o financiamento previsto para permitir a integração de melhorias adicionais em duas fragatas será alocado para a compra do navio Siroco.

A Marinha Portuguesa efetuou uma visita técnica ao navio em França em 2014, e outra durante a recente passagem do Siroco por Lisboa.A potencial compra do Siroco a rondar os cerca de 80 milhões de euros deverá ainda incluir equipamentos associados, treino da tripulação e dos técnicos de manutenção e as necessárias modificações. Desconhece-se nas conversações estão incluídas lanchas de desembarque, os lançadores SIMBAD de mísseis superfície-ar MISTRAL e as peças de artilharia de 30mm.

O navio do tipo TCD (Transport de Chalands de Débarquement) é hoje operado a partir da Base Naval de Toulon no Sul de França. Este navio está presentemente projetado no Golfo da Guiné no âmbito da missão Corymbe 128, nesta que deverá ser a sua última missão operacional antes de ser retirado do serviço ativo no próximo verão. O Siroco é com o Foudre (L9011) o segundo de dois navios da Classe Foudre construídos pela DCNS e incorporados ao serviço em Dezembro de 1998 e Dezembro de 1990 respetivamente. A primeira unidade foi transferida para a Marinha do Chile em Dezembro de 2011 com o nome de Sargento Aldea (LSDH 91). O Chile tencionava inicialmente adquirir o Siroco mas descartou posteriormente esta possibilidade.

A Marinha do Brasil também analisou a compra do Siroco para além de outros navios como o Italiano San Giusto (L9894) e o Rotterdam (L800) da Holanda. Uma compra de oportunidade parece no entanto descartada possivelmente por razões orçamentais e para dar prioridade ao Programa de Obtenção de Navios Anfíbios (PRONANF) que é um dos seus projetos estratégicos.

A concretizar-se a compra por Portugal, a Marinha Portuguesa contará com um instrumento muito valioso que lhe permitirá realizar missões de transporte de tropas e equipamentos, comando e controlo, apoio aéreo, gestão de crises, apoio logístico, apoio humanitário e fazer face a à situação de catástrofes naturais.

(Defensa.com)(Victor M.S. Barreira)

Fotografia: O navio anfíbio Siroco da Marinha Francesa poderá ter como próximo destino a Marinha Portuguesa (Victor M.S. Barreira).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

[Fechar]