Slider

Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira

sexta-feira, 27 de março de 2015

Wagner enaltece Programa Nuclear da Marinha e benefícios que a tecnologia trará à sociedade

Ministro Wagner em visita ao Programa Nuclear da Marinha, no Complexo de Aramar: tecnologia beneficiará toda a indústria nacional

O ministro da Defesa, Jaques Wagner, conheceu o funcionamento do Programa Nuclear da Marinha, instalado no Centro Experimental de Aramar (CEA), em Iperó (SP), nesta quarta-feira (25). Wagner ressaltou que o domínio de todas as fases da tecnologia nuclear irá transbordar para toda a indústria nacional, beneficiando a cadeia produtiva nacional.

Distante a 120 km da capital paulista, o complexo de Aramar é parte industrial do Centro Tecnológico da Marinha em São Paulo (CTMSP). O Programa Nuclear da Marinha, iniciado em 1979, está dividido em dois grandes projetos: domínio do ciclo do combustível nuclear e a construção do Laboratório de Geração de Energia Núcleoelétrica (LABGENE).

De acordo com diretor do Centro de Aramar, almirante André Luiz Ferreira Marques, o LABGENE tem por objetivo desenvolver a capacidade tecnológica para o projeto, construção, operação e manutenção do reator nuclear que será empregado no primeiro submarino brasileiro de propulsão nuclear.

“A alma dos submarinos de propulsão nuclear está no interior de São Paulo”, disse Wagner. As obras de construção civil e montagem do LABGENE já estão em andamento. Será um conjunto de onze prédios, que estarão concluídos em 2017.

Na visita ao CEA, o ministro Jaques Wagner percorreu instalações importantes como a Unidade Piloto de Produção de Hexafluoreto de Urânio (USEXA), na qual será produzido combustível nuclear em escala industrial em território nacional. O início da operação da USEXA está prevista para agosto deste ano.

O Centro de Aramar emprega cerca de 2.700 pessoas e já recebeu investimentos na ordem de R$ 3,5 bilhões
Outra instalação visitada pelo ministro foi o Laboratório Radioecológico, que monitora 56 pontos em torno de Aramar num raio de 20 km.

Ao final da visita, Jaques Wagner disse à imprensa local que o programa nuclear do Brasil
trará grandes benefícios para a sociedade, como, por exemplo, a produção em grande escala de radiofármacos e produtos desenvolvidos em fibra de carbono.

Já o almirante Ferreira Marques complementou que há estudos para o desenvolvimento de carros elétricos, em consequência do Programa Nuclear. Ele ainda afirmou que restam R$ 500 milhões para a finalização do projeto de Aramar. O Centro de Aramar emprega atualmente cerca de 2.700 pessoas e já recebeu investimentos na ordem de R$ 3,5 bilhões.

Acompanharam o ministro Wagner na visita, a secretária-geral do Ministério da Defesa, Eva Chiavon, o comandante da Marinha, almirante Eduardo Bacellar Leal Ferreira, o secretário de Produtos de Defesa, Murilo Barboza, e demais autoridades militares.

Ministério da Defesa
Por Alexandre Gonzaga
Foto PH Freitas

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

[Fechar]