Slider

Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira

quinta-feira, 14 de maio de 2015

BAE Systems e Universidade de Birminghan trabalham em projetos de realidade virtual aumentada


Sistemas podem revolucionar as operações de guerra no futuro próximo

Engenheiros da BAE Systems estão trabalhando em colaboração com acadêmicos da Universidade de Birmingham para o desenvolvimento aplicativos que, de forma prática, aproximem o mundo real e virtual, melhorando a resposta a emergências complexas e operações militares no campo de batalha no futuro, ampliando a consciência situacional, a tomada de decisão e a gestão de ativos dos operadores.
 


Entre os equipamentos que estão sendo pesquisados estão um centro de comando portátil, do tamanho de uma maleta, que pode ser utilizado em qualquer lugar por meio da criação de um espaço de trabalho virtual rico em informações, e um cockpit “vestível” que fornece aos pilotos um ambiente que pode ser customizado, que amplia sua consciência situacional além de reduzir o custo de upgrades de cabine.

O conceito de sistemas de realidade virtual aumentado, chamado “realidade mista”, permite que o operador veja a si mesmos e seus arredores, e reúna todos os elementos críticos de um campo de batalha, juntamente com imagens virtuais, vídeos, objetos e avatares, um único lugar. A tecnologia funciona por meio de um headset estilo Oculus Rift que permite aos comandantes militares dirigirem as operações militares, como tropas e veículos aéreos não tripulados, por meio de uma representação virtual da paisagem para situações reais ou simplesmente como parte de uma solução de treinamento.


O trabalho está sendo feito no sentido e no ritmo de que os fones de ouvido atuais possam ser substituídos por algo tão pequeno e leve como um par de óculos dentro de uma década e/ou uma lente de contato dentro de 20 anos. "Já estamos vendo a realidade virtual aumentada se tornando mais comuns em produtos de consumo, e as possibilidades que oferece as forças armadas são inúmeras”, disse Nick Colosimo, futurista na BAE Systems. “Com a colaboração dos pesquisadores da Universidade de Birmingham, algumas das melhores mentes disponíveis nessa área, seremos capazes de desenvolver esse conceito e evoluir cada vez mais a tecnologia”, completa.

Centro de comando portátil

O Centro de Comando Portátil utiliza a tecnologia para criar um ambiente semi-virtual que pode ser transportado em uma maleta e instalado em qualquer lugar para lidar com cenários de emergência, como um incêndio ou de um ato de terrorismo. Os usuários colocam o fone de realidade virtual, além de luvas interativas, e uma estação de controle “aparece” em torno deles. Nela, os usuários podem monitorar situações em qualquer lugar do mundo, ampliando e manipulando ambientes, dirigindo tropas e monitorando informações em telas de vídeo virtuais. Os usuários podem ainda criar “avatares inteligentes” que monitoram o ambiente, fornecem atualizações em tempo real, via voz, e até mesmo oferecem conselhos quando solicitados.

Cockpit “vestível”


O cockpit virtual é criado por um headset que fornece monitores virtuais infinitamente reconfiguráveis e controles, permitindo que os pilotos personalizem sua interface com a aeronave com base em suas próprias preferências, os objetivos da missão e a tarefa a ser executada. A tecnologia é projetada para ser facilmente atualizado para atender às exigências de um ambiente em rápida mutação, economizando tempo e reduzindo significativamente os custos.

BAE Systems.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

[Fechar]