Slider

Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira

quinta-feira, 7 de maio de 2015

Fotógrafo brasileiro que cobria guerra da Síria é preso na Turquia


Fotógrafo brasileiro que cobria guerra da Síria é preso na Turquia.

O fotógrafo brasileiro Gabriel Chaim, que estava em viagem à Síria para fazer fotos e vídeos sobre a guerra no país, está preso na Turquia. Ele foi detido na noite desta terça-feira (5) na cidade de Sanliurfa, quando tentava cruzar ilegalmente a fronteira entre a Síria e a Turquia.

Dois outros fotógrafos que estavam com ele, um alemão e um turco, também foram detidos. Eles foram avisados de que serão deportados, mas ainda não há detalhes sobre a situação.

Da cela, que divide com o fotógrafo alemão, Chaim se comunicou com o G1 pela internet. Ele disse que seu telefone celular e seu computador foram deixados em seu poder.

O brasileiro estava cobrindo a guerra em Kobani, cidade síria próxima à fronteira com a Turquia, e foi preso às 23h, ao tentar entrar em território turco.

Chaim relatou que soldados que estavam em um posto da fronteira apontaram armas para ele e os colegas e atiraram três vezes para o alto. “Daí deitamos no chão, no meio do mato. Então eles nos levaram para vários locais diferentes e começaram uma sessão de interrogatórios”, contou.

Segundo Chaim, o interrogatório durou mais de 14 horas, e eles não puderam comer nem dormir nesse período. “Ficamos 16 horas ou mais sem comer. Depois disso, eles deram duas bananas para que dividíssemos entre três pessoas. O sono era avassalador, porém era impossível tirar um segundo de cochilo. Se a gente fosse ao banheiro, um cara armado nos acompanhava”, conta.

Quando falou com o G1, por volta das 20h locais, o brasileiro disse que estava bem, apesar de estar há mais de 40 horas sem dormir.


Trabalho no país

Segundo Chaim, a única maneira de entrar em Kobani é de forma ilegal. “Kobani está cercada pelo Estado Islâmico e pela Turquia, sendo que a Turquia só abre as portas da fronteira para caminhões com produtos humanitários ou feridos muito graves", disse.

"Todos os canais de TV que fazem matéria lá entram de forma ilegal, assim como eu fiz. Isso não foi um impeditivo para mim, pois meu interesse é mostrar a situação das pessoas que estão presas em seu território”, completou.

O fotógrafo ligou para a embaixada brasileira na Turquia quando recebeu voz de prisão. Uma fonte do Itamaraty confirmou que o ministério está em contato com o fotógrafo e que ele se encontra sob custódia das autoridades turcas.

Informou ainda que um promotor deve decidir nesta quinta (7) se ele será deportado ou liberado em território turco, mas que o mais provável num caso como esse é que seja deportado.

Esta é a quarta vez que Gabriel Chaim viaja à Síria desde o início da guerra civil no país. Ele disse que teme a possibilidade de deportação porque teria que interromper seu trabalho.

“Estou tranquilo, mas triste por tentarem calar minhas imagens com isso, pois ainda tenho muito trabalho a fazer na Síria. E, se eu for deportado, terei que ficar longe por um tempo. Estou muito triste com isso”, afirmou.

Veja no vídeo abaixo reportagem exibida no Profissão Repórter sobre o fotógrafo.

GABRIEL CHAIM

G1.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

[Fechar]