Slider

Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira

sábado, 27 de junho de 2015

Dois dias de terror no mundo




Enquanto a comunidade mundial gasta biliões para combater o terrorismo, a situação só parece piorar, os confrontos se intensificam e o número de vítimas mortais continua crescendo.

O mundo está em choque após os atentados dos últimos dois dias, que levaram, pelo menos, 257 vidas.

Kuwait, 25 mortos

O ataque do grupo terrorista Estado Islâmico matou esta sexta-feira 25 pessoas no Kuwait e deixou mais de duas centenas feridos, e os números continuam crescendo.

O terrorista cometeu suicídio na mesquita xiita Imam Sadiq durante a oração do meio-dia.

Somália, 45 mortos

Os dois atentados realizados na sexta-feira (26) na base da Missão da União Africana (AMISON) na Somália mataram pelo menos 45 soldados. Segundo testemunhas oculares, islamitas do grupo al-Shabaab atacaram o contingente burundinês da base e tomaram completamente o controle dela.

No primeiro ataque os terroristas detonaram um carro e abriram fogo contra os pacificadores da base localizada a uns cem quilômetros da capital Mogadíscio. E no segundo mataram um comandante da base, divulgou a agência Reuters.

O ataque é considerado o mais mortífero desde a chegada, há oito anos, da AMISON à Somália.

Tunísia, 40 mortos

Terroristas armados atacaram em 26 de junho o hotel de cinco estrelas Imperial Marhaba na cidade balnear de Sousse, no sul da Tunísia e deixaram, segundo os dados atuais, 40 mortos.

Segundo declarou o porta-voz do governo, dois atiradores abriram fogo na praia e depois no corredor do hotel. A maior parte das vítimas mortais é de nacionalidade alemã, britânica, belga e russa.

Um atirador foi morto pela polícia e outro está em fuga. O ataque não foi ainda reivindicado.

França, 1 morto

Ainda em 26 de junho ocorreu um ataque terrorista contra uma usina de gás em Saint-Quentin Fallavier, perto da cidade francesa de Lyon. Pelo menos um homem, que seria o empregador do terrorista, foi morto por decapitação. O atacante está preso, divulgou uma fonte próxima do caso.

De acordo com dados não confirmados, o terrorista entrou na usina conduzindo um carro, tendo-o feito colidir com um contentor de gás, provocando uma explosão.

As autoridades também declararam que fora da usina foi encontrada uma bandeira com inscrições em árabe.

Kobani, 146 mortos

Os terroristas do grupo Estado Islâmico mataram na sexta-feira (26) pelo menos 146 civis e soldados na cidade síria de Kobani e numa aldeia que fica perto dela. Pelo menos três carros foram detonados.

O atentado é maior desde o ano passado, quando o EI matou centenas de membros da tribo Sunni Muslim Sheitaat na Síria.

Mali

Homens armados atacaram a cidade de Nara, perto da fronteira entre a Mauritânia e o Mali, em 27 de junho, divulgou a agência Reuters. Ainda não há informações sobre vítimas.

"Houve uma troca de tiros (com o exército do Mali). O ataque foi rechaçado. O exército está patrulhando a cidade para procurá-los (os terroristas – ed.)", disse o porta-voz militar, coronel Souleymane Maiga.

Todos os atentados aconteceram durante o mês sagrado do Ramadã. Mais cedo (em 23 de junho) o Estado Islâmico instou a aumentar durante o mês de jejum o número de ataques contra os cristãos, xiitas e sunitas que lutam ao lado da coalizão liderada pelos EUA.

Sputnik



Um comentário:

  1. Amigos se alguns seres humanos estão propenso a uma terceira guerra o que podemos fazer é só sentir muito pelas perdas, rezar a DEUs para olhar por nós.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

[Fechar]