Slider

Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira

quarta-feira, 24 de junho de 2015

Esquadrões de helicóptero da FAB e do Exército participam de treinamento


Um dos objetivos foi abordar técnicas de lançamento de paraquedistas.

Com o objetivo de trocar conHelicópteros do EB no pátio da Base Aérea de Belém Ten Takeohecimentos operacionais e logísticos sobre o helicóptero H-36 Caracal, o Esquadrão Falcão (1°/8° GAV) e 1º Batalhão de Aviação do Exército (1º BAvEx), ambos sediados em Belém (PA), realizaram, entre os dias 17 e 19 de junho, um intercâmbio de infomações e doutrina na capital paraense. As duas unidades operam o mesmo tipo de helicóptero, que é conhecido no Exército como HM-4.

Durante esse período, a FAB apresentou algumas das doutrinas utilizadas nas operações de Resgate em Combate (CSAR - Combat Search and Rescue) e Kapoff (Resgate na água). O Exército focou suas apresentações nos parâmetros utilizados durante o lançamento de paraquedistas do helicóptero.


A partir do dia 29 de junho, durante a operação CSAR em Campo Grande (MS), o 1°/8° GAV deverá realizar o lançamento de paraquedistas do helicóptero, missão que a unidade nunca realizou com essa aeronave.


"Os paraquedistas do Esquadrão Aeroterrestre Salvamento têm realizado esse tipo de salto em conjunto com o Exército. Será a primeira vez que o Esquadrão Falcão realizará essa missão com o H-36 Caracal", explica o Capitão Aviador Izan Ribeiro de Alencar, oficial de doutrina do Esquadrão Falcão. Segundo ele, é importante esse tipo de treinamento. “Ter os conhecimentos doutrinários alinhados entre as três Forças é essencial para uma operação conjunta segura entre as forças”, completou.


Já o Major Flávio dos Santos Junior, Subcomandante do 1º BAvEx, ressaltou a importância da troca de conhecimentos entre operadores de uma mesma aeronave que está sendo implantada nas Forças Armadas. O 1º BAvEx possui cinco helicópteros desse modelo.  “Atividades de integração entre as Forças Armadas permite que tanto o Exército como a FAB obtenham ganhos técnico-operacionais, buscando um melhor aproveitamento das potencialidades dos equipamentos”, destacou.

1º/8º GAv


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

[Fechar]