Slider

Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira

quinta-feira, 16 de julho de 2015

A EXPERIMENTAÇÃO DOUTRINÁRIA DA INFANTARIA MECANIZADA


A 15ª Brigada de Infantaria Motorizada é a Grande Unidade precursora do Projeto Estratégico Guarani. Em consequência, o então 33º Batalhão de Infantaria Motorizado foi designado para ser a Organização Militar responsável pela execução de todas as atividades inerentes à experimentação doutrinária.

O 33º Batalhão de Infantaria Mecanizado realizou instruções de navegabilidade e flutuabilidade da Viatura Blindada de Transporte de Pessoal Média de Rodas – Guarani como parte da qualificação de Comandantes de Carro e Motoristas da referida viatura. A atividade ocorreu na represa do Rio Iguaçu, em Boa Vista da Aparecida (PR), com o acompanhamento de um efetivo de engenheiros da Iveco.
 

Dentre os Projetos Estratégicos do Exército (PEE), o Projeto Guarani busca desenvolver a Nova Família de Blindados de Rodas (NFBR), destinada a equipar as futuras Unidades de Infantaria Mecanizada, bem como substituir os blindados utilizados atualmente pelas Unidades de Cavalaria Mecanizada. No ano de 2010, o Estado-Maior do Exército (EME) escolheu a então 15ª Brigada de Infantaria Motorizada (15ª Bda Inf Mtz) para ser a precursora desse importante processo de transformação. Sediada na cidade de Cascavel (PR), essa Grande Unidade (GU) possui uma ampla subárea de proteção integrada sob seu encargo, que abrange a tríplice fronteira com o Paraguai e a Argentina. A subárea engloba, ainda, várias estruturas estratégicas terrestres, com destaque para a Usina Binacional de Itaipu, considerada a maior hidrelétrica do mundo em geração de energia.

EXPERIMENTAÇÃO DO PELOTÃO DE FUZILEIROS MECANIZADO
 


Ainda em 2010, o EME aprovou as diretrizes para a implantação, em caráter experimental, da Base Doutrinária da Brigada de Infantaria Mecanizada e do Batalhão de Infantaria Mecanizado. Em consequência, o então 33º Batalhão de Infantaria Motorizado (33º Btl Inf Mtz), sediado em Cascavel (PR), foi designado para ser a organização militar (OM) responsável pela execução de todas as atividades inerentes à experimentação doutrinária, iniciadas com o Pelotão de Fuzileiros Mecanizado (Pel Fuz Mec), a partir de 2012. Durante as atividades desenvolvidas, o 33º Btl Inf Mec utilizou cinco Viaturas Blindadas de Transporte de Pessoal (VBTP) Urutu, repotencializadas pelo Arsenal de Guerra de São Paulo. Cabe destacar a importância desse material de emprego militar (MEM) para o projeto da Infantaria Mecanizada, pois foi largamente empregado durante toda a experimentação doutrinária, sendo que, naquela oportunidade, foi constituído o primeiro Pel Fuz Mec do EB.

No contexto da experimentação doutrinária, merecem destaque: estágio de formação de motoristas de VBTP Urutu, qualificação do Pel Fuz Mec, exercício de Marcha para o Combate e Ataque Coordenado do Pel Fuz Mec, defesa móvel do Pel Fuz Mec e exercício de emprego do Pel Fuz Mec em Operações de Garantia da Lei e da Ordem (GLO). A execução dessas atividades permitiu que fossem respondidos os Elementos Essenciais de Informações Doutrinárias (EEID), estabelecidos pelo EME, bem como proporcionou a apresentação de uma proposta de experimentação doutrinária da Companhia de Fuzileiros Mecanizada (Cia Fuz Mec), que seria iniciada no ano seguinte. Além disso, foram levantados dados e informações relevantes para a elaboração das propostas iniciais do Quadro de Cargos do Pelotão de Fuzileiros Mecanizado e do Programa Padrão de Qualificação do Cabo e do Soldado Fuzileiro Mecanizado.

EXPERIMENTAÇÃO DA COMPANHIA DE FUZILEIROS MECANIZADA


No ano 2013, foi dado prosseguimento à experimentação doutrinária, com foco na Cia Fuz Mec. Cabe ressaltar que essas atividades coincidiram com o início das obras de adequação ao Projeto da Infantaria Mecanizada na área do aquartelamento do 33º Batalhão de Infantaria Motorizado. Em 24 de maio de 2013, foi realizada, no âmbito da 15ª Brigada de Infantaria Motorizada, uma formatura que marcou a transformação daquela GU em Infantaria Mecanizada. Com base na Diretriz Complementar de Experimentação Doutrinária foram estabelecidos novos EEID e o 33º Batalhão de Infantaria Motorizado planejou e executou diversas tarefas, com destaque para as seguintes: qualificação da Cia Fuz Mec, estágio de formação de motoristas de VBTP Urutu, experimentação doutrinária em ambiente virtual no Centro de Instrução de Blindados, exercício de ataque coordenado da Cia Fuz Mec, cursos de capacitação e de navegação da VBTP-MR Guarani no Centro de Avaliações do Exército e no Centro de Instrução de Blindados, exercício de Ataque à Localidade da Cia Fuz Mec, Operação Laçador na Usina Hidrelétrica de Salto Caxias, demonstração de Ataque Coordenado da Cia Fuz Mec para 400 oficiais-alunos e instrutores da Escola de Aperfeiçoamento de Oficiais, e participação da Cia Fuz Mec no Exercício do Período de Adestramento Avançado da 5ª Região Militar/5ª Divisão de Exército.

EXERCÍCIO TÁTICO EM AMBIENTE VIRTUAL REALIZADO PELOS COMANDANTES DE FRAÇÃO DE UMA CIA FUZ MEC

Assim, encerrou-se o ano de instrução no que se refere à experimentação doutrinária e, fruto desse sucesso, foi elaborada a proposta do anteprojeto da Cia Fuz Mec e, em reunião com integrantes do Comando Militar do Sul, da 15ª Bda Inf Mec e do 33º Btl Inf Mec, foi consolidada a proposta do Quadro de Cargos do Batalhão.

O FUTURO DA INFANTARIA MECANIZADA

Pela sua localização estratégica, a 15ª Bda Inf Mec também está inserida em outros três importantes PEE: o Projeto Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras (SISFRON), o Projeto Proteger e o Projeto da Obtenção da Capacidade Operacional Plena da Força Terrestre (OCOP). Por esse motivo, a Brigada tem sido contemplada com novos MEM e recebido consideráveis recursos do escalão superior. Tudo isso serve de estímulo aos seus integrantes, que são os principais responsáveis por operacionalizar todo esse imenso processo de transformação. da Cia Fuz Mec, estágio de formação de motoristas de VBTP Urutu, experimentação doutrinária em ambiente virtual no Centro de Instrução de Blindados, exercício de ataque coordenado da Cia Fuz Mec, cursos de capacitação e de navegação da VBTP-MR Guarani no Centro de Avaliações do Exército e no Centro de Instrução de Blindados, exercício de Ataque à Localidade da Cia Fuz Mec, Operação Laçador na Usina Hidrelétrica de Salto Caxias, demonstração de Ataque Coordenado da Cia Fuz Mec para 400 oficiais-alunos e instrutores da Escola de Aperfeiçoamento de Oficiais, e participação da Cia Fuz Mec no Exercício do Período de Adestramento Avançado da 5ª Região Militar/5ª Divisão de Exército. reunião com integrantes do Comando Militar do Sul, da 15ª Bda Inf Mec e do 33º Btl Inf Mec, foi consolidada a proposta do Quadro de Cargos do Batalhão. Em 2014, a Brigada prosseguiu com as atividades de experimentação doutrinária, dessa vez com foco no nível batalhão. No mês de março de 2014, o 33º Btl Inf Mtz recebeu o primeiro Lote de Experimentação Doutrinária (LED) da VBTP-MR Guarani. Para marcar esse fato histórico, foi realizada uma grande formatura na Guarnição de Cascavel, que contou com a presença do Ministro de Estado da Defesa e do Comandante do Exército, dentre outras autoridades civis e militares. Ainda nesse mesmo ano, concluiu-se a 1ª fase das obras da Infantaria Mecanizada no 33º Batalhão.

Escritório de Projetos do Exército

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

[Fechar]