Slider

Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira

terça-feira, 8 de setembro de 2015

Mensagem do Comandante da Marinha alusiva ao resgate de refugiados pela Corveta Barroso.

Mensagem do Comandante da Marinha
Meus comandados!

Com enorme orgulho assistimos, no fim de semana passado, a competente ação do Comandante e Tripulação da Corveta Barroso no resgate e transporte a salvo para terra de mais de 200 refugiados – homens, mulheres e crianças – que, nas águas do Mediterrâneo, fugiam dos horrores de conflitos fratricidas.


Em nenhum momento houve hesitação por parte de nosso pessoal, aí também incluída a Cadeia de Comando, quanto às medidas tomadas, seja na decisão de, cumprindo a Lei do Mar e os ditames humanitários, fazer a rápida aproximação da cena de ação e recolher os refugiados, seja na faina de embarque propriamente dita, ou ainda na assistência que foi prestadaàqueles que de tudo precisavam: cuidados médicos, agasalhos, alimentação,água e conforto.


Ao analisar o ocorrido, constatamos que as ações, que inicialmente pareciam conter uma grande dose de voluntarismo e de improvisação para enfrentar uma circunstância inopinada, caracterizaram, na realidade, padrões de elevado profissionalismo de uma tripulação que ao bem se preparar para a missão de paz que vai desempenhar no Líbano, acabou mostrando-se capaz de superar uma complexa situação de apoio humanitário.


O êxito alcançado foi fruto desse intenso adestramento e, acima de tudo, do elevado espírito marinheiro que deve permear nossas tripulações.


Na Ordem do Dia alusiva ao Sesquicentenário da Batalha Naval do Riachuelo, afirmei que a vitória naquela ocasião não foi apenas fruto do destemor de nossos heróis, mas principalmente conseqüência do esforço de preparação de uma Marinha que, desde seus primórdios, destacou-se por cultivar profundo profissionalismo mesmo em períodos de enormes carências ou inadequações de meios, e que assim continua sendo nos dias de hoje.


Foi esse patrimônio de valor e profissionalismo que por certo inspirou aqueles que na noite do dia 4 de setembro de 2015 escreveram uma bela página da história naval brasileira e nos fizeram renovar a fé nos destinos de nossa querida Marinha. Por algumas horas, estivemos todos nós marinheiros, todos nós brasileiros, embarcados na CV Barroso, torcendo pelo sucesso da faina de resgate.


BZ Corveta Barroso e a todos os que concorreram para o final feliz desse episódio!

Um comentário:

  1. É com muito orgulho que vejo os militares portugueses terem um papel tão positivo na intervenção nesta área tão sensível.

    vidademulheraos40.blogspot.com.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

[Fechar]