Slider

Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira

terça-feira, 8 de setembro de 2015

Neuron finaliza na Itália com sucesso a campanha de ensaios em voo


O Veículo Aéreo Não Tripulado de Combate (Unmanned Combat Aerial Vehicle, UCAV) Neuron, deu um passo significativo com a conclusão da fase de testes de voo, um avanço para este importante sistema de defesa europeu multinacional. O Neuron é basicamente um sistema demonstrador em grande escala com a qual forma confiável posteriormente desenvolver um UCAV europeu operacional, um projeto conjunto das grandes indústrias aeronáuticas do continente, liderado pela francesa Dassault Aviation e com a colaboração da italiana Finmeccanica-Alenia Aermacchi, a Saab sueca, a multinacional Airbus D & S, a RUAG suíça e a grega HAI.


Para realizar o voo de teste, a aeronave foi deslocada à base da Força Aérea Italiana Decimomannu na Sardenha, que tem uma certa proximidade com áreas delimitadas de tráfego aéreo destinados ao vôo de teste e treinamento. Durante a campanha de voos de ensaio o Neuron cumpriu com uma série de testes é executado doze vôos muito sensíveis nos quais foi verificada a capacidade de combate , sendo comprovada  a sua baixa assinatura de radar (tecnicamente secção transversal de radares) e infravermelho. Os testes foram feitos voando em altitudes diferentes e com diferentes perfis de voo, e frente à ameaça de ser localizado por estações de radar terrestres, ou de aeronaves interceptoras de alto desempenho como um Eurofighter que participou no ensaio para avaliar as capacidades “fantasmas” das tecnologias que incorpora o Neuron. Durante o desdobramento do sistema na Sardenha este confirmou o seu excelente desempenho e confiabilidade operacional frente a essas ameaças.

Passado o verão europeu para a nova fase de testes, a unidade irá a se locomover para a Suécia, mais exatamente Vidsel Air Base, onde, no anexo Proving Ground Ministério da Defesa da Suécia, realizará uma nova série de testes de vôo. Assim, em um cenário tão radicalmente diferente, pode ser verificada a sua capacidade de vôo em condições de baixa visibilidade, e, adicionalmente, o seu desempenho quando transporta os depósitos de armamento abertos, que é o momento quando é mais fácil de detectar esses dispositivos de tecnologia "fantasmas".

Estas fases de testo do Neuron representam um passo fundamental para que o sistema possa madurar tecnologicamente, contribuindo especialmente e ajudando a reduzir os níveis de risco do futuro e muito importante investimento que devem protagonizar os países europeus no domínio das tecnologias para UAS "fantasmas”, como um prelúdio para depois adquirir sistemas plenamente operacionais de UCAS.

Defensa.com (Julio Maiz Sanz)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

[Fechar]