Slider

Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira

sábado, 31 de outubro de 2015

Submarino nuclear deve ficar para 2025


Por Ricardo Bonalume Neto

O programa nuclear da Marinha está em desaceleração pela restrição orçamentária, o que significa que um sonho antigo da força –a construção de um submarino movido por energia nuclear– vai ter que esperar até 2025, segundo o seu comandante, almirante-de-esquadra Eduardo Bacellar Leal Ferreira.

Não é a primeira vez que o projeto é colocado em marcha lenta desde sua criação, em 1979. Mas é um dos principais projetos da Marinha, além de ter sido uma espécie de "menina dos olhos" da administração do ex-presidente Lula na área militar. O desenvolvimento do submarino nuclear foi incluído no mais amplo Programa de Desenvolvimento de Submarinos (Prosub) durante o governo do petista. O acordo com a França prevê a construção de quatro submarinos de propulsão convencional de modelo francês e a ajuda francesa no projeto do submarino nuclear.

O Prosub inclui também a construção de um complexo em Itaguaí (RJ) que inclui base naval e estaleiros. Segundo o almirante Leal Ferreira, as obras estão em dia.

O contingenciamento de verbas afetou também outros projetos estratégicos, como a construção de uma robusta força de navios-patrulha para policiar o mar territorial e a zona econômica exclusiva do país no Atlântico Sul. Outro projeto afetado foi a produção de novos navios escoltas de superfície. O navio mais novo da esquadra é a corveta Barroso, com sete anos, mas que levou mais que isso para ser construída.

EXONERAÇÃO

Questionado sobre as declarações do general Antonio Mourão, então do comando Militar do Sul e agora transferido, o líder da Marinha se limitou a dizer que o Brasil tem instituições políticas sólidas e cabe à Marinha, assim como às outras forças, respeitar a Constituição. Ele evitou falar das críticas que o governo tem recebido, incluindo as hipóteses de impeachment da presidente Dilma.

O Clube Militar, que reúne militares da reserva, informou que não irá se pronunciar sobre a exoneração. Procurados pela Folha, representantes da entidade disseram que buscarão detalhes do caso antes de emitir comunicado oficial. À Folha, o general Mourão disse, nesta sexta (30), que não está dando declarações à imprensa. "Não vamos exacerbar as coisas", afirmou.

Folha de S.Paulo.

Um comentário:

  1. ENQUANTO ISSO, OS BANCOS, OS RENTISTAS, OS ESPECULADORES, OS CARTÉIS, APONTAM EM SEUS BALANÇOS LUCROS ABSURDOS ALÉM DO GOVERNO CONTINUAR COM SEU PROGRAMA DE ENTREGA DE NOSSO PATRIMÔNIO, DESMONTE DA PETROBRAS, DO SETOR ELÉTRICO...DAS NOSSAS FORÇAS ARMADAS.... OU SEJA UM GOVERNO CORRUPTO E DE TRAIÇÃO NACIONAL! FORA DILMA! FORA TEMER! FORA CUNHA! FORA RENAN! QUEDA DRÁSTICA DOS JUROS JÁ! FORA AS POLÍTICAS NEOLIBERAIS E SEUS PACOTES! ELEIÇÕES LIMPAS E DEMOCRÁTICAS JÁ!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

[Fechar]