Slider

Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira

terça-feira, 22 de dezembro de 2015

SAAB KOCKUMS: DÉCADAS DE EXPERIÊNCIA NO DESENVOLVIMENTO DE NAVIOS CAÇA-MINAS

Com a aquisição da divisão Kockums, em 2014, a Saab, que já é líder mundial em sistemas navais e mantém longo histórico de entrega de plataformas, sistemas e subsistemas integrados para aplicações marítimas, passou a oferecer Navios Caça-Minas (MCMVs) para as marinhas de todo o mundo.

A Saab Kockums, com décadas de experiência no desenvolvimento dos MCMVs e sistemas associados, tem sólido histórico com o MCMV Landsort e classe Koster, além da classe Bedok da Marinha de Cingapura.

Ao contrário dos tradicionais navios específicos para a caça-minas, o MCMV 47, classe Koster (originalmente classe Landsort), foi concebido como um navio multimissão, capaz de realizar não só as diversas ações relacionadas à guerra de minas, como também participar da guerra antissubmarino (ASW). O design já foi extensamente testado em operações MCM, inclusive com minas ativas e explosivos submarinos.

O navio é um poderoso sistema de combate MCM com suporte tanto para caçar quanto para realizar varredura de minas, no qual quatro tipos diferentes de veículos submarinos são utilizados na detecção, classificação e neutralização de qualquer tipo de mina.

Para que o MCMV 47, classe Koster, possa agir em missões diversas, ele foi desenvolvido com características bem específicas, como alta resistência a impacto de explosivos submarinos, baixa assinatura, plena proteção nuclear, biológica e química (NBC), compatibilidade eletromagnética (EMC), fácil manobrabilidade, acomodações amplas e vasta capacidade de suprimentos para missões longas.

Atualmente, cinco navios desta classe equipam a Marinha Real Sueca e quatro são parte da Marinha da República de Cingapura.

Combate a minas

A classe Koster está equipada com uma varredura mecânica, além de servir de plataforma de comando e controle para veículos não tripulados de varredura de minas. Ele pode incluir sistemas de sonar destinados à caça-minas como o Sonar de Casco (HMS) e o Sonar de Profundidade Variável Autopropulsado (PVDS); de posicionamento submarino; de eliminação de minas – incluindo Veículos de Eliminação de Minas (MDV); de navegação e de comunicação; e câmara hiperbárica e demais recursos para mergulhadores de desativação de minas.

Resistência e baixo nível de manutenção
Toda a estrutura do MCMV 47 é fabricada em plástico reforçado com fibra de vidro (GRP), conhecido como material composto.

O material utiliza um método especial de sanduíche de camadas, desenvolvido em estreita cooperação entre a Administração de Materiais de Defesa Sueca (FMV) e a Saab.

A partir de extensos testes e mais de 40 anos de existência dos navios, constatou-se que dentre as diversas vantagens do material composto está o de ele não sofrer os efeitos de degradação pela corrosão, ter fácil de reparação e exigir um nível mínimo de manutenção, sendo suficientes cuidados básicos como limpeza e pintura. Desta forma, há uma redução no custo de manutenção ao longo do ciclo de vida (LCC) do navio.

O material GRP também aumenta substancialmente a capacidade operacional do navio além de garantir características importantes, como baixo peso, baixas assinaturas magnética, acústica, infravermelha, elétrica (UEP/ELFE) e de pressão, além de alta resistência a impactos e incêndios.


SAAB

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

[Fechar]