Slider

Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira

sexta-feira, 15 de janeiro de 2016

Dragões da Independência têm novo comando

Brasília, 15/1/2016 - "Soldados, a Cavalaria/É a sentinela avançada/Da Pátria-Mãe que em nós confia/Para viver eternamente respeitada/Numa avançada, a cavalhada/Ousada e forte, não teme a morte..."


Ao som da canção "Soldados, A Cavalaria", de Carlos Almeida de Souza, e presidida pelo ministro da Defesa, Aldo Rebelo, foi realizada nesta sexta-feira (15) a formatura de passagem de comando do 1º Regimento de Cavalaria de Guardas (1º RCG), que, agora, será comandado pelo tenente-coronel Alexandre Pfaender Júnior, em substituição ao tenente Marcelo Teodoro de Siqueira.

Os Dragões da Independência são responsáveis pela guarda das instalações presidenciais, além de executar o cerimonial militar da Presidência da República, atuar em operações de Garantia da Lei e da Ordem (a cavalo), e manter as tradições equestres da Força Terrestre.


Em uma solenidade repleta de simbolismos e tradições, o tenente-coronel Pfaender recebeu do seu antecessor o cavalo baio de número 6, exclusivo do comandante do regimento. O baio 6 representa a montada do marechal Deodoro da Fonseca no ato da Proclamação da República, em 1889.

Também foi passada ao novo comandante a espada que pertenceu ao tenente Boa Vista, oficial da Imperial Guarda de Dom Pedro I.

Os comandantes sucedido e sucessor trocaram seus capacetes com os penachos que os identifica. O coronel Pfaender recebeu o penacho branco, exclusivo do comandante, e o coronel Siqueira adquiriu o penacho amarelo, reservado aos oficiais. Os Dragões possuem, ainda, os penachos verdes, de uso dos militares da fanfarra, e os vermelhos, utilizados pelos praças.


Emocionado, o cavalariano Siqueira fez sua despedida destacando que a missão de comandar os Dragões da Independência foi a melhor fase da sua vida profissional.

 "Nenhuma outra missão que o Exército Brasileiro me confiar será tão completa, rica e gratificante como foi o privilégio e a honra de comandar o maior, o melhor e o mais tradicional Regimento de Cavalaria do Exército de Caxias”, afirmou.

O tenente-coronel Siqueira agradeceu a seus comandantes, comandados e frequentadores civis e militares da escola de equitação pela oportunidade e confiança depositada: "Seis dos meus 11 anos de tropa foram dedicados aos Dragões”.

História dos Dragões

A criação dos Dragões da Independência está situada no contexto da vinda da Corte Portuguesa para o Brasil, em 1808. Seu uniforme histórico foi concebido pelo pintor francês Jean Baptiste Debret, em homenagem à Imperatriz Maria Leopoldina.

Em todas as ações militares nas quais esteve empenhado, o 1º Regimento de Cavalaria recebeu elogios por sua bravura, destreza e disciplina. Durante os períodos da Colônia, Império e República, desempenhou missões de grande importância no Sul, Norte e região central do território brasileiro.

O regimento testemunhou o grito de D. Pedro I, dado às margens do Riacho Ipiranga, que deu início ao processo de Independência do Brasil.

O lema do regimento é "Dragão, cumpre o teu dever, aconteça o que acontecer!".

Por Alexandre Gonzaga

Ministério da Defesa   

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

[Fechar]