Slider

Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira

terça-feira, 5 de janeiro de 2016

Exército russo receberá pistola usada por guarda pessoal de Pútin

Steven Seagal (dir.) atestou qualidade da SPS durante mostra internacional "Oboronexpo-2014", nos arredores de Moscou Foto:Serguêi Mamontov/RIA Nôvosti
TATIANA RUSSAKOVA, GAZETA RUSSA.

Modificação da lendária SPS deve em breve ser incorporada às Forças Armadas. Além de boa distribuição de tiros, arma é capaz de atuar em condições climáticas extremas.

O Exército receberá em breve uma nova arma para substituir as pistolas PM (Makarov) e PY (Yarygin), de acordo com o Ministério da Defesa russo. Apesar de o modelo não ter sido revelado, acredita-se que seja uma atualização da mortífera e compacta pistola semiautomática de Serdiukov, conhecida pela sigla SPS.

Considerada uma das melhores pistolas modernas, a SPS já acompanha os agentes do Serviço Federal de Guarda Pessoal (FSO, na sigla em russo), que fazem a segurança do presidente Vladímir Pútin em suas viagens oficiais ao redor do mundo, bem como as unidades de elite do FSB (Serviço Federal de Segurança) e do Ministério do Interior.

Devido a seu poder destrutivo, no entanto, as SPSs tiveram entrada proibida nos EUA durante visitas da delegação de Pútin ao país.

Uma das grandes vantagens do dispositivo é o fato de atuar com eficácia independentemente de condições climáticas extremas – seja a -50ºC, no Ártico, ou a temperaturas superiores a 50ºC, no calor sufocante de desertos.

Além disso, ao disparar uma série de 10 tiros, um atirador médio tem grandes chances de obter um bom resultados: a uma distância de 25 metros do alvo, a amplitude de distribuição dos tiros é de apenas 6,5 cm, e a 100 metros, de 32 cm.

Fura-colete

A pistola Serdiukov surgiu nos conturbados anos 1990, como a nova arma pessoal de oficiais. Na época, o país atravessava uma grande onda de criminalidade, e os bandidos costumavam atacar usando coletes à prova de bala. Desse modo, era necessária a criação de uma arma que conseguisse derrubar um indivíduo mesmo que protegido.

Não é à toa que as balas especialmente desenvolvidas para a pistola, as SP10, conseguem furar coletes com placa de titânio de 1,4 mm de espessura e 30 camadas de Kevlar, ou chapas de aço com espessura de até 4 mm, a uma distância de 100 metros.

Desde o seu lançamento, porém, a SPS vem passando por constantes atualizações. Em agosto de 2012, o Instituto Central de Pesquisa para a Engenharia Mecânica de Precisão, responsável pelo projeto, apresentou a versão atualizada SR1MP.

O modelo atualizado se distingue não só pelas ranhuras laterais na parte da frente da estrutura e pelo trilho Picatinny – dispositivo que permite instalar na arma variadas miras reflex, mira de laser e lanternas táticas –, mas também possibilita o uso de um silenciador.

Características técnicas

Calibre: 9 milímetros

Munição: 9x21m SP-10 ou 9x21m SP-11 ou 9x21m SP-12 ou 9x21m SP-13

Peso: 0,995 kg (sem carregador)

Comprimento total: 225 milímetros

Comprimento do cano: 120 milímetros

Alcance efetivo: 200 metros


Carregador: removível, com 18 balas 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

[Fechar]