Slider

Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira

segunda-feira, 18 de janeiro de 2016

Obama: acordo liquidou possibilidade de Irã construir bomba nuclear

Obama celebra acordo nuclear co Irã(YURI GRIPAS/Reuters/VEJA)
Presidente chamou de "avanço histórico" o tratado nuclear entre iranianos e americanos, que anunciaram fim das sanções econômicas ao país árabe.

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, celebrou neste domingo o acordo nuclear firmado com Teerã. Segundo ele, as potências mundiais envolvidas no tratado "fecharam todos os meios que o Irã tinha para construir uma bomba nuclear". Obama ainda classificou as ações de "avanço histórico"e responsabilizou a "força da diplomacia americana" pelas conquista.

No sábado, a Casa Branca e a União Europeia anunciaram o encerramento das sanções econômicas e financeiras ao país árabe. Entre outras medidas, o Irã se comprometeu a reduzir sua capacidade nuclear e permitir que a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) inspecione o país. "O acordo nuclear entrou em vigor. 

Conquistamos avanços históricos", disse Obama. "Essas coisas são um lembrete sobre o que nós podemos alcançar quando lideramos com força e sabedoria", copletou.

Obama, no entanto, reforçou que ainda há grandes divergências entre Estados Unidos e Irã. Segundo ele, o acordo nuclear permitirá que os americanos estejam em "melhor posição para enfrentar outros problemas" relacionados a essas diferenças.

 "Permaneceremos firmes em nossas denúncias de comportamentos desestabilizadores do Irã", afirmou o presidente americano, citando a persistência de políticas violatórias dos direitos humanos e o programa de mísseis balísticos.

O pesidente dos Estados Unidos ainda disse esperar que os eventos recentes sinalizem uma oportunidade para o Irã trabalhar mais cooperativamente com o resto do mundo.

Também neste domingo, o secretário de Estado, John Kerry, anunciou que Washington pagará 1,7 bilhão de dólares a Teerã para colocar fim a um litígio pelos recursos que Washington congelou após a vitória da revolução islâmica no Irã.


Revista Veja

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

[Fechar]