Slider

Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira

quarta-feira, 20 de janeiro de 2016

SISTEMA RBS 70 NA ARTILHARIA ANTIAÉREA DO EXÉRCITO BRASILEIRO

Reconhecido mundialmente, o sistema Míssil de Baixa Altura Telecomandado RBS 70 compõe a Artilharia Antiaérea de mais de 20 países, dentre eles, o Brasil (veja, abaixo, a lista completa), que em 2014 assinou contrato com a Saab, após uma licitação internacional.

Desenvolvido na década de 1970, mais de 1,6 mil postos de tiro e 17 mil mísseis já foram entregues aos respectivos usuários. Com eficácia superior a 94%, ou seja, a cada 100 mísseis disparados, mais de 94 alvos são abatidos, o RBS 70 utiliza um facho laser como sistema de direção do míssil, o que o torna imune a interferências, em qualquer ambiente operacional. Portátil, pode ser montado e operado com facilidade por uma guarnição composta por três homens.

Além de postos de tiro, o contrato com o Brasil incluiu simuladores de adestramento, equipamentos de visão noturna e de testes, sobressalentes, cursos de capacitação e mísseis MK2, que têm alcance de 7 quilômetros, teto de emprego de 4.000 metros e velocidade máxima de Mach 2, ou seja, duas vezes a velocidade do som.

“Ficamos muito satisfeitos em atender aos requisitos da Estratégia Nacional de Defesa com o RBS 70”, afirmou Bo Torrestedt, presidente da Saab na América Latina.

“O sistema RBS 70 proverá a defesa antiaérea das tropas da Força Terrestre e das infraestruturas estratégicas do País”, explicou o Comandante da 1ª Brigada de Artilharia Antiaérea, General de Brigada João Chalella Júnior, informando também que o sistema dotará as unidades de Artilharia Antiaérea Orgânicas da 1ª Brigada de Artilharia Antiaérea e das Baterias de Artilharia Antiaérea das Brigadas de Infantaria e Cavalaria Mecanizada.

De acordo com o General Chalella, a Artilharia Antiaérea do Exército é empregada em situações de crise, guerra ou quando não há combate tradicional, mas uma ação efetiva do poder militar,

conhecida como situação de não-guerra. “Os Jogos Olímpicos de 2016 enquadram-se em situação de não-guerra, portanto, há a previsão de emprego da Artilharia Antiaérea no evento”, explicou.
Guarnição treinada

A Saab Dynamics ministrou cursos de operador/atirador, com duração de cinco semanas, para três turmas compostas, cada uma, por nove militares do Exército Brasileiro, na cidade de Karlskoga (Suécia).

Durante o treinamento, cada militar disparou mais de dois mil tiros no simulador de adestramento. Outra turma, composta por seis militares, recebeu um treinamento sobre a manutenção do sistema. De volta ao Brasil, tornaram-se multiplicadores do conhecimento.

Países que já contam com o RBS 70

Argentina, Austrália, Bahrein, Brasil, Cingapura, Emirados Árabes, Estados Unidos, Finlândia, França, Indonésia, Irlanda, Letônia, Lituânia, Noruega, Paquistão, República Checa, Suécia, Tailândia, Tunísia e Venezuela.


SAAB

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

[Fechar]