Slider

Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016

Sistema Swordfish MPA da Saab: Desempenho avançado em plataformas totalmente novas

A Saab, empresa de defesa e segurança, anuncia que o seu sistema de missão Swordfish de alto desempenho para aeronaves de patrulha marítima está disponível em duas novas plataformas; o turboélice Q400 e o jato executivo Global 6000, ambos da Bombardier. Essa flexibilidade de plataformas, combinada com o know-how do sistema de missão e habilidades de integração da Saab, significa que o sistema Swordfish é capaz de atender a mais extensa faixa de funções e missões de C4ISR e combate marítimos.

O sistema de missão Swordfish para aeronaves de patrulha marítima (MPA) da Saab apresenta recursos multifuncionais estratégicos. O Swordfish é habilitado para missões de patrulha ou de busca e salvamento de longa duração, mas também é capaz de cumprir tarefas mais complexas de guerra antissubmarino e anti-unidade de superfície, tudo na mesma missão. O Swordfish oferece ainda um recurso de ISR (Inteligência, Vigilância e Reconhecimento) por via terrestre eficaz e pode ser inserido facilmente em uma infraestrutura de operações e apoio já existente de um cliente.

O sistema de missão Swordfish da Saab combina sensores operacionais COTS, testados e aprovados, de diversos fornecedores, com sistemas especializados em gerenciamento de missão de guerra eletrônica e C4I da própria Saab. O pacote avançado e totalmente integrado de sensores é oferecido em estações de trabalho intercambiáveis com um grau inteligente de automação e suporte para sistema, o que significa mais ações com menos operadores.

“Temos orgulho em oferecer o avançado sistema Swordfish MPA em uma aeronave de alto desempenho totalmente nova, que tanto pode ser um turboélice quanto um jato. Os clientes em potencial têm liberdade para escolher a plataforma que melhor atender às suas necessidades operacionais”, afirma Jonas Hjelm, Chefe da Área de Negócios de Suporte de Serviços da Saab.

A Saab conta com aproximadamente 80 anos de experiência na fabricação de aeronaves e integração de sistemas, como demonstrado no sucesso do caça Gripen e do sistema de radar de vigilância e controle aéreo (AEW&C) Erieye. A empresa também tem muitas décadas de sucesso no fornecimento em larga escala de sistemas de vigilância aérea estratégica e de C4I para clientes em todo o mundo. A Saab tem orgulho do seu histórico operacional na criação de oportunidades de transferência de tecnologia para todos os tipos de clientes.

Quanto aos Q400 e Global 6000 da Bombardier, a Saab selecionou duas aeronaves líderes de mercado com uma base de produção sólida e uma frota de muitas centenas de unidades em serviço. O Q400 e o Global 6000 são conhecidos por seus altos níveis de confiabilidade e desempenho. Com estas plataformas, o conjunto de missão Swordfish da Saab dá aos operadores o conhecimento de múltiplos domínios; desde águas litorâneas até o mar aberto, incluindo todos os lugares entre eles. Por já ser uma contratante principal experiente e integradora de sistemas de missão, a Saab tem agora a flexibilidade da plataforma para atender às necessidades nacionais de qualquer cliente.

“Possuímos um know-how incomparável em integração de sistemas em várias plataformas e não vemos a hora de colaborar com a Bombardier em nosso sistema Swordfish MPA.

Talvez a Saab seja mais conhecida como uma fabricante de aeronaves e temos um profundo conhecimento sobre como projetar e construir para o setor aéreo. Mas nunca se esqueçam do nosso conhecimento excepcional das aplicações marítimas; construímos submarinos, navios de superfície e inúmeros sistemas submarinos, inclusive torpedos.

Esta familiaridade total com os ambientes aéreo e marítimo nos torna o melhor fornecedor de um sistema de MPA eficaz, economicamente viável, de última geração, para o mercado global”, comenta Jonas Hjelm.


A Saab prevê uma tendência permanente de oportunidades de aeronaves de asa fixa marítimas, alinhada com a proliferação contínua de submarinos. Isto é especialmente verdadeiro em toda a região Ásia-Pacífico, onde estão previstos mais de 100 submarinos em operação até o ano 2020.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

[Fechar]