Slider

Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira

domingo, 3 de abril de 2016

Marinha do Brasil passa a coordenação da Área Marítima do Atlântico Sul

No dia 18 de março, aconteceu a passagem do cargo de Coordenador da Área Marítima do Atlântico Sul (CAMAS), do Contra-Almirante Walter Eduardo Bombarda, da Marinha do Brasil, para o Contra-Almirante Osvaldo Andrés Vernazza, da Armada da República da Argentina.

A cerimônia foi presidida pela Junta de Comandantes em Chefe das Marinhas da Área Marítima do Atlântico Sul (AMAS), composta pelos Comandantes das Marinhas do Brasil, Almirante de Esquadra Eduardo Bacellar Leal Ferreira; da Argentina, Vice-Almirante Marcelo Eduardo Hipólito Srur; do Paraguai, Almirante Hugo Milciades Scolari Pagliaro; e do Uruguai, Almirante Leonardo Gustavo Alonso.

A AMAS foi estruturada no final dos anos 60 para atender ao Plano de Coordenação da Defesa do Tráfego Marítimo Interamericano, que tem como propósito coordenar as ações dos países americanos, no que diz respeito ao controle naval do tráfego marítimo continental. A doutrina da AMAS prevê que esse controle seja regional, enquanto as medidas de proteção e segurança são nacionais.

A coordenação da AMAS é exercida em sistema de rodízio entre Argentina, Brasil e Uruguai. Durante o biênio 2014-2016, o cargo de CAMAS foi desempenhado por dois Contra-Almirantes brasileiros, o Contra-Almirante Gilberto Cezar Lourenço e, posteriormente, o Contra-Almirante Walter Eduardo Bombarda.

Ao falar sobre a atuação da gestão brasileira no controle do tráfego marítimo na área da Amazônia Azul, o Almirante Bombarda afirmou: “Na nossa Amazônia Azul, controlamos diariamente uma média de 1.600 navios, entre embarcações comerciais e de pesca. O controle e a segurança dessa área são grandes colaborações proporcionadas não só pelo cargo de CAMAS, mas também todas as Marinhas”. Já o Almirante Vernazza ressaltou que considera um desafio importante dar continuidade ao trabalho desenvolvido durante a coordenação brasileira.


Marinha do Brasil   

Um comentário:

  1. não sei porque mas não confio nesses comandantes de jeito algum .

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

[Fechar]