Slider

Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira

quarta-feira, 18 de maio de 2016

2º Batalhão de Engenharia de Combate recebe sistema de desativação de artefatos explosivos.

Pindamonhangaba (SP) – O 2º Batalhão de Engenharia de Combate (2º BE Cmb) realizou, no dia 12 de maio, uma demonstração das capacidades operacionais dos robôs Teodor e Telemax, adquiridos pelo Exército Brasileiro, para o Núcleo da Diretoria de Material de Engenharia e para o Esquadrão de Bombas da Polícia Militar do Estado de São Paulo. O robô Telemax percorreu uma pista de obstáculos e mostrou ser capaz de enfrentar diversos tipos de terreno.


A aquisição dos dois aparelhos representa, para a Força Terrestre, um avanço significativo no manuseio de explosivos. O objetivo é que o robô estabeleça o primeiro contato com o artefato explosivo, realizando a neutralização do material sem pôr em risco a integridade física do homem. As atividades desenvolvidas no 2º BE Cmb e nas 11ª e 12ª Companhias de Engenharia de Combate Leve (Cia E Cmb L) estiveram sob a avaliação do Núcleo da Diretoria de Material de Engenharia.

Os robôs


O robô Telemax pesa 75 quilos e possui capacidade para operar em diversos tipos de terreno. Na demonstração do material, o aparelho demostrou versatilidade ao subir as escadas do Pavilhão de Comando do 2º BE Cmb. Entre os acessórios do robô, destacam-se: um aparelho inibidor de sinal, um aparelho de Raios X e um cano disruptor de água. As quatro câmeras acopladas ao equipamento permitem que as operações aconteçam mesmo que o robô não esteja no campo visual do operador. O painel de controle do equipamento pode ficar até a um quilômetro de distância do local da operação.


Na simulação realizada na área da 11ª e da 12ª Cia E Cmb L, o robô Telemax identificou um artefato explosivo com o aparelho de Raios X e, com o intuito de neutralizar o material, disparou água pressurizada, a partir de um canhão disruptor, a fim de separar a espoleta do explosivo.

O robô Teodor pesa 300 quilos e é capaz de carregar uma carga de até 100 quilos, desde que próximo ao chassi. Teodor é equipado com uma arma de calibre 12 e pode realizar o arrombamento de portas, de acordo com os engenheiros alemães. Os dois robôs são movidos à bateria e têm autonomia de duas a quatro horas de trabalhos ininterruptos.

Batalhão de Engenharia de Combate (3º BE Cmb)


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

[Fechar]