Slider

Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira

quinta-feira, 28 de julho de 2016

Comandos de Defesa de Área realizam simulações nas sedes dos jogos de futebol



Brasília, 28/07/2016 - Com a proximidade do início dos Jogos Rio 2016, os Comandos de Defesa de Área (CDA) realizaram, em suas sedes, treinamentos práticos interagências para a segurança dos jogos de futebol, com a finalidade de coordenar e testar os protocolos operacionais conjuntos.

O Comando de Defesa de Área (CDA) de São Paulo realizou, nesta quinta-feira (28), uma simulação de ação terrorista na Arena Corinthians. Além das Forças Armadas, a atividade contou com a participação da Polícia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros e Companhia do Metropolitano de São Paulo.


Na simulação, para atender às vítimas de um incidente radiológico, militares da Marinha do Brasil, do Exército Brasileiro e do Corpo de Bombeiros atuaram em barracas de descontaminação, montadas fora do estádio, em ações de Defesa Química, Biológica, Radiológica e Nuclear (DQBRN). A Arena Corinthians receberá dez jogos de futebol olímpico em sete datas. Serão seis partidas de futebol feminino e quatro de futebol masculino.

De modo semelhante, no Estádio Nacional de Brasília, Mané Garrincha, também nesta quinta-feira, um treinamento de evacuação de feridos, após a ocorrência de uma explosão, desencadeou, de forma integrada, os procedimentos de acolhimento, triagem, descontaminação e evacuação. Na capital federal, representações da Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF), do Corpo de Bombeiros Militar do DF, da SAMU, da Defesa Civil, da Comissão Nacional de Energia Nuclear (CNEN) e da Companhia de Defesa Química, Biológica, Radiológica e Nuclear do Comando de Operações Especiais estiveram na simulação.

O CDA de Belo Horizonte simulou, na última terça (26), um ataque químico no Estádio do Mineirão, que será palco de dez jogos. A estrutura de DQBRN foi acionada e foram colocados em prática procedimentos de prevenção e descontaminação de agentes e de neutralização de possíveis artefatos explosivos.

Participaram da simulação integrantes da Polícia Federal, da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), da Polícia Militar, da Polícia Civil, do Corpo de Bombeiros Militar, da Defesa Civil, da Secretaria de Estado de Defesa Social, da Secretaria de Estado de Meio Ambiente, das Secretarias de Saúde Estadual e Municipal, da Guarda Municipal de Belo Horizonte, da Empresa de Transportes e Trânsito de Belo Horizonte (BHTRANS), da Fundação Ezequiel Dias, do Centro de Desenvolvimento da Tecnologia Nuclear e de agentes de segurança privada.

As simulações promovidas pelos CDA ocorreram em escala reduzida, de forma a não impactar as atividades de rotina dos órgãos envolvidos. Estruturas estratégicas nas cidades dos jogos, tais como estações de tratamento de água, de transmissão de energia e do metrô, serão monitoradas pelas Forças Armadas.

CDS Maracanã

O Comando de Defesa Setorial (CDS) Maracanã, no Rio de Janeiro recebeu reforços, nos dias 25 e 26. Militares do 62º Batalhão de Infantaria (62º BI) e do 29º Batalhão de Infantaria Blindado (29º BIB), ambos do sul do país, desembarcaram na Base Aérea do Galeão, com a missão de proteger pontos de relevância turística e estruturas como estações de trens e metrô, além de participar como Força de Contingência da 4ª Brigada de Infantaria Leve (Montanha), apta a atuar e responder a qualquer ameaça à segurança dos Jogos Rio 2016.

Com informações dos CDA

Ministério da Defesa

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

[Fechar]