Slider

Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira

sábado, 2 de julho de 2016

Drone 'Caçador' de porte médio é lançado em Botucatu



Veículo Aéreo Não Tripulado (Vant) é produzido com tecnologia israelense em Botucatu; aparelho tem 8,5 metros e voa a 200 quilômetros

Rita de Cássia Cornélio

Um drone produzido por uma empresa nacional foi lançado nesta quinta-feira (30) no Hangar Avionics no Aeródromo Municipal de Botucatu (100 quilômetros de Bauru). O Veículo Aéreo Não Tripulado (Vant), classe 4, batizado de Caçador tem tecnologia israelense. Os veículos não tripulados do tipo desses já vem sendo usado pela Polícia Federal na fiscalização das fronteiras desde 2014.

O evento foi prestigiado por autoridades do Estado e do País. O representante do ministro da Defesa, vice-almirante Antônio Carlos Guerrero, fez questão de frisar que os Vants já são usados nas Forças Armadas e na Polícia Federal. “Temos alguns tipos de veículos aéreo não tripulado trabalhando. Esse tipo, particularmente, está sendo empregado na Polícia Federal. A Marinha, Exército e a própria Força Aérea empregam outros tipos. Há diversos portes e níveis de sensoriamentos.”

Na opinião dele, o Caçador representa um avanço em relação aos demais. “É um dos Vant que tem uma boa capacidade de transporte de sensores. A quantidade de tecnologia aplicada nesse Vant e essa parceria que a Avionics estabeleceu com a Israel Aerospace Industrie (IAI) vai possibilitar que, daqui um tempo, teremos soluções totalmente nacionais.”

Guerrero ressalta que os benefícios do Vant é que ele pode ser empregado além da defesa do território nacional. “Em patrulhamento das águas de jurisdição brasileira, em levantamento voltado à agricultura, coleta de dados ambientais, impactos de florestamento em áreas como a floresta Amazônica.”

O preço de um veículo desse porte é alto, mas os benefícios que ele pode trazer são grandes. “Não depende de emprego de homem para pilotar. Quem conduz a aeronave está em terra. Uma série de outras qualificações, preparos e equipamentos que seriam de maior porte para ter um conjunto de aeronaves pilotadas por seres humanos não é necessário. Isso é uma boa solução é economicamente mais interessante de que termos um conjunto de aeronaves pilotadas e com um custo muito maior de manutenção, finaliza Guerrero.”

O aparelho

O Caçador é um Vant de média altitude e longa duração, capaz de voar mais de 40 horas, a uma altitude de até 30.000 pés e raio de ação de 1000 km. O peso máximo de decolagem é de 1.270 quilos, que lhe permite transportar múltiplas cargas úteis simultaneamente a fim de executar uma variedade de missões. Inclui um canal de comunicação por satélite em banda larga.
O que é o Vant Caçador

É baseado no Vant Heron-1, com atuação mundial. Graças a um acordo de cooperação a IAI e a Avionics Services em conjunto estabeleceram uma base industrial brasileira no campo de sistemas não tripulados. O processo inclui transferência de tecnologia e conhecimento para garantir uma maior independência da indústria brasileira.

A Avionics Service estabeleceu profissionalmente a infraestrutura necessária no Aeródromo de Botucatu para se tornar um centro de excelência para sistemas aéreos não tripulados desse porte.

A empresa não revelou os investimentos feitos no empreendimento e nem o valor do Caçador. Segundo o presidente da empresa a expectativa é de que o mercado interno absorva até 20 sistemas nos próximos cinco anos.


PORTAL JCNET (SP)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

[Fechar]