Slider

Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira

quarta-feira, 17 de agosto de 2016

CCDA Manaus faz balanço da atuação do eixo defesa durante os Jogos de Futebol



A Capital amazonense recebeu seis partidas de futebol na Arena da Amazônia e um total de oito delegações, que foram devidamente escoltadas em 95 deslocamentos coordenados pelo 7º Batalhão da Polícia do Exército, em conjunto com as Polícias Federal, Militar e Civil; o Corpo de Bombeiros do Amazonas; a Manaustrans; e o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU).


No período de 30 de julho a 12 de agosto, as Forças Armadas realizaram a segurança do perímetro externo do Hotel Tropical, local em que as delegações ficaram hospedadas.


A Marinha do Brasil atuou no controle da área fluvial e em ações de fiscalização do tráfego aquaviário na Orla da Ponta Negra, incluindo a segurança das águas jurisdicionais do Hotel Tropical e do Live Site, no Complexo Turístico da Ponta Negra. De 29 de julho a 11 de agosto, 161 embarcações foram abordadas nos arredores da Ponta Negra, sendo 104 autorizadas a prosseguir e 53 impedidas. Na área de atuação do Comando do 9º Distrito Naval, foram abordadas 1.166 embarcações nesse período, sendo 45 notificadas e 16 apreendidas.


A Força Terrestre Componente (FTC), composta por militares do Exército Brasileiro e com sua base instalada na 1ª Brigada de Infantaria de Selva, em Boa Vista (RR), executou as ações referentes ao Hotel, empregando um total de 600 militares no policiamento ostensivo e na revista de pessoal. A FTC também realizou um total de 32 patrulhas terrestres, visando garantir a segurança da operação.


A Força Aérea Brasileira (FAB) manteve o bloqueio do espaço aéreo sobre Manaus nos três dias de jogos, dentro dos horários previstos, com a utilização de aeronaves e radares de defesa aérea e atuou na defesa antiaérea da Arena Amazônia, além de apoiar o transporte aerologístico de tropas e equipamentos militares envolvidos na Operação. A FAB manteve, também, por 192 horas consecutivas, um reforço na segurança e defesa terrestre das estruturas e equipamentos de apoio ao voo do Aeroporto Internacional Eduardo Gomes e dos meios de Força Aérea localizados na cidade de Manaus.

Nove áreas estratégicas tiveram o reforço da segurança, realizado por militares da Marinha do Brasil e do Exército Brasileiro, garantindo a segurança dos pontos sensíveis da Capital amazonense.

Dentre as ações de enfrentamento ao terrorismo, pode-se destacar as 36 varreduras realizadas, a fim de identificar ameaças químicas, biológicas, radiológicas e nucleares (QBRN) nos Centros de Treinamento, no Hotel Tropical, em comboios das delegações, na Arena da Amazônia e no Live Site, utilizando equipamentos e cães farejadores. Foram realizadas, ainda, 407 varreduras QBRN em veículos na Arena da Amazônia, no período de 28 de julho a 9 de agosto.

O eixo defesa montou seu Estado-Maior Conjunto no Comando Militar da Amazônia, por meio do Centro de Coordenação de Defesa de Área (CCDA) Manaus, com um efetivo de 165 militares da Marinha, do Exército e da Força Aérea, coordenados pelo Centro de Defesa de Área (CDA).

Segundo o Comandante Militar da Amazônia, General de Exército Geraldo Antonio Miotto, a Operação Jogos Olímpicos em Manaus foi plena de êxito graças à integração dos eixos inteligência, segurança pública e defesa, que estiveram sempre unidos em prol do sucesso do evento. No total, mais de 40 instituições estiveram envolvidas nas atividades, resultando em um evento pacífico, seguro e agradável para atletas e sociedade. “O foco das atenções foi a alegria do torcedor e os gols na Arena, afinal quem deve brilhar nas Olimpíadas são os atletas. Nós cumprimos a nossa missão”, disse o Gen Miotto.

CCDA Manaus

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

[Fechar]