Slider

Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira

quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Navio americano faz disparos de advertência contra embarcação iraniana



Embarcações iranianas perseguiram navios de guerra americanos em três casos separados, incluindo um que levou um barco dos Estados Unidos a fazer disparos de advertência, informou nesta quinta-feira um porta-voz naval.

Todos esses incidentes ocorreram no Golfo Pérsico, na quarta-feira, um dia depois de outro encontro no qual vários navios de guerra iranianos, com suas armas descobertas, se aproximaram em grande velocidade de um destróier americano equipado com mísseis teleguiados.

O mais dramático momento dos três incidentes aconteceu, também na quarta-feira, quando embarcações do Corpo de Guardas Revolucionários do Irã manobraram próximo dos navios de patrulha americanos, o USS Squall e o USS Tempest.

Apesar das múltiplas advertências por rádio e alto-falantes, uma embarcação iraniana se aproximou a menos de 200 metros de um dos navios americanos, disse o porta-voz da Marinha, o comandante Bill Urban, à AFP.

"Essa situação apresentada aumentou dramaticamente o risco de choque", indicou.

"Finalmente, o (navio) Squall recorreu ao disparo de três tiros de advertência de sua metralhadora calibre 50, o que fez com que a embarcação iraniana se retirasse", acrescentou.

Em outro incidente mais cedo no mesmo dia, três barcos iranianos cruzaram a menos de 500 metros da proa do Tempest em três ocasiões separadas, criando perigo de possível colisão, indicou Urban.

O terceiro incidente envolveu o destróier USS Stout, que leva mísseis teleguiados. Urban disse que as embarcações iranianas fizeram uma "interceptação insegura", ao cruzar diante da proa a pouca distância.

Os três incidentes de quarta-feira ocorreram em águas internacionais no norte do Golfo Pérsico, indicou Urban.

Na terça-feira, quatro navios de guerra iranianos se aproximaram de dois destróieres americanos com suas armas descobertas no Estreito de Ormuz, em um encontro "inseguro e não profissional", de acordo com o Pentágono.

Agence France-Presse (AFP)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

[Fechar]