Slider

Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira

domingo, 18 de setembro de 2016

Defesa Antiaérea na proteção dos Jogos Paralímpicos



Rio de Janeiro (RJ) - A Defesa Aeroespacial é instrumento de proteção e de eficaz capacidade dissuasória. Nessa atividade, a complexa Defesa Antiaérea dos Centros de Defesa Setorial (CDS) Copacabana e Maracanã está sob a responsabilidade de 141 militares oriundos do 2º Grupo de Artilharia Antiaérea (Praia Grande-SP), apoiado pela 9ª Bateria Antiaérea Escola (Macaé-RJ) e 21ª Bateria de Artilharia Antiaérea Paraquedista (Rio de Janeiro-RJ), que estão instalados, estrategicamente, no Centro de Estudos de Pessoal e Forte Duque de Caxias (CEP/FDC), situado na zona sul da Capital carioca.


As Unidades de Artilharia são dotadas de modernos equipamentos, como o míssil IGLA-S, de tecnologia russa; Míssil RBS 70, de tecnologia Sueca; o Radar SABER-M60, desenvolvido pelo Centro Tecnológico do Exército (CTEx) e fabricado por empresa parceira da EMBRAER Defesa & Segurança; e o Centro de Operações Antiaéreas (COAAe) móvel, sendo os dois últimos produzidos com tecnologia nacional.



Para bem cumprir as missões, o 2º GAAAe conta com dois radares, que realizam a vigilância do espaço aéreo para a captação de todo tipo de aeronaves, além de aeronaves remotamente pilotadas (ARP) e drones. Os equipamentos de alta tecnologia são operados por militares possuidores de certificação para o manejo eficiente, obtido após treinamentos contínuos em simuladores. Todos os sistemas de vigilância e tiro trabalham de maneira coordenada, por meio de um Centro de Operações, local que integra as unidades de tiro e outros meios disponíveis, que abrangem radares, mísseis, comunicações e logística e o Sistema Pacificador, dispositivo móvel de Comando e Controle, que permite o acompanhamento das ações, incidentes no terreno e deslocamentos de tropa.


A defesa de estruturas estratégicas é fator preponderante para o sucesso de Grandes Eventos. Os Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016, maior evento esportivo do planeta e maior evento de mídia no mundo, exige uma a participação de tropas que possam garantir o funcionamento seguro dessas estruturas. Para isso, o Coordenador Geral de Defesa de Área (CGDA) conta com a participação segura e eficiente da 1ª Brigada de Artilharia Antiaérea.


Desta forma, a Artilharia Antiaérea contribui, de maneira decisiva, para a manobra do CGDA nos clusters Copacabana e Maracanã, provendo a vigilância necessária para que os Jogos Rio 2016 ocorram de forma tranquila e segura.






A Força nas Paraquedista - Exército Rio2016

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

[Fechar]