Slider

Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira

sábado, 10 de setembro de 2016

EUA e Rússia anunciam acordo para cessar-fogo na Síria



Washington e Moscou afirmam que cessação dos combates começa em 12 de setembro, data de feriado muçulmano. Medida abre caminho para uma solução política ao conflito que eclodiu em 2011 e já matou mais de 200 mil pessoas. 

Estados Unidos e Rússia chegaram, nesta sexta-feira (09/09), a um acordo inicial para uma cessação das hostilidades na Síria. O acordo abre caminho para uma solução política para o conflito que eclodiu em 2011, já matou mais de 200 mil pessoas e resultou no deslocamento de praticamente a metade da população síria.

O secretário de Estado dos EUA, John Kerry, e o ministro do Exterior da Rússia, Sergey Lavrov, disseram que o cessar-fogo começará em 12 de setembro, quando muçulmanos observam o feriado religioso Eid al-Adha, e compreenderá a paralisação total de todas as operações de combate, incluindo os bombardeios aéreos.

"Hoje, os Estados Unidos e a Rússia anunciam um plano que, esperamos, venha reduzir a violência, o sofrimento e facilite o caminho em direção à paz negociada e a uma transição política na Síria", afirmou Kerry.

O chefe da diplomacia americana afirmou também que os Estados Unidos acreditam que a Rússia tem a capacidade de pressionar o presidente sírio, Bashar al-Assad, para acabar com o conflito e sentar-se à mesa das negociações.

"Se o plano for executado em boa fé [...] este pode ser um momento em que os esforços e as negociações multilaterais na mesa diplomática se consolidarão e poderiam enfim prover o povo sírio com uma transição política", disse Kerry.

No entanto, o secretário de Estado americano alertou que o acordo é uma "oportunidade" para todas as partes envolvidas no conflito, acrescentando que os acordos apenas se manterão se houver medidas concretas no solo sírio, no campo de batalha.

Por um lado, Kerry pleiteou que todos os grupos de oposição na Síria necessariamente devam aderir ao cessar-fogo, Por outro, ele acrescentou que o acordo também estipula que o regime do presidente sírio, Bashar al-Assad, "não executará missões aéreas de combate onde oposicionistas estão localizados", medida classificada de alicerce da cessação das hostilidades.

Por fim, o secretário de Estado dos EUA anunciou que foi decidido que, após um período de sete dias de respeito desta trégua, ambos países realizarão ataques coordenados contra posições dos grupos terroristas Frente Fateh al-Sham (antiga Frente Al Nusra) e "Estado Islâmico" (EI).

DW - Deutsche Welle

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

[Fechar]