Slider

Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira

quinta-feira, 1 de setembro de 2016

Trajeto da Tocha Paralímpica contará com apoio das Forças Armadas



Brasília, 1º/09/2016 – Foi publicado, nesta quinta-feira, no Diário Oficial da União o decreto presidencial que autoriza o emprego das Forças Armadas em operação de Garantia da Lei e da Ordem (GLO) no revezamento da Tocha Paralímpica dos Jogos Rio 2016.

A exemplo de como ocorreu durante o trajeto da Tocha Olímpica, a atuação da Marinha, do Exército e da Aeronáutica ocorrerá como força de contingência, caso o governo de um dos cinco estados que receberão a Tocha solicite o apoio das Forças, e em ações de enfrentamento ao terrorismo, caso seja necessário realizar alguma varredura química, biológica, radiológica ou nuclear (QBRN).

O trajeto da Tocha Paralímpica foi iniciado nesta quinta-feira por Brasília (DF), e seguirá para Belém (PA) (dia 02/09), Natal (RN) (dia 03/09), São Paulo (SP) (dia 04/09), Joinville (SC) (dia 05/09) e Rio de Janeiro (RJ) (dia 06/09). Desta forma, o Estado Maior-Conjunto das Forças Armadas (EMCFA) enviará um ofício a todos os comandos militares envolvidos com as instruções de atuação.


Além do apoio no trajeto da Tocha, com a abertura da Vila Paralímpica no início desta semana, e o início da chegada de mais de dois mil atletas estrangeiros, as Forças Armadas já retomaram suas atividades do eixo de Defesa Nacional, dentro do plano de segurança dos Jogos.

As Forças Armadas atuarão com um contingente de aproximadamente 23 mil militares que, além de desempenharem funções como defesa marítima e aeroespacial, atuarão também no policiamento ostensivo em algumas vias expressas do Rio, em atendimento ao pedido feito pelo governo do estado. Além disso, o Exército dará apoio extra na região de Deodoro com a montagem de três postos médicos, um no Estádio de Deodoro e outros dois nos Centros Olímpicos de Hipismo e de Tiro.

Os Jogos Paralímpicos começam no próximo dia 7 de setembro e vão até o dia 18/09. Ao todo, serão 21 áreas de competição, 23 modalidades e delegações de 176 países. Os números são menores na comparação com os Jogos Olímpicos, mas a redução no número de atletas, delegações e competições não implica na redução de efetivo das Forças Armadas já que as funções de Defesa continuam as mesmas. As ações de enfrentamento ao terrorismo também seguirão a mesma estrutura dos Jogos Olímpicos.

“O sucesso da segurança nos Jogos Olímpicos não pode nos fazer relaxar. Os Jogos ainda não acabaram, as ameaças continuam as mesmas e precisamos estar atentos, respeitando todos os protocolos de atuação para garantir, também nos Jogos Paralímpicos, o mesmo ambiente seguro e pacífico”, explica o ministro da Defesa, Raul Jungmann.

A cerimônia de abertura dos Jogos Paralímpicos será no próximo dia 7 de setembro, no estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro.

Tocha Paralímpica

O início do revezamento da tocha começou hoje pela manhã em Brasília. Ocorreu de forma bem diferente: ela foi acesa por meio da participação de internautas que, nas redes sociais, utilizaram a hashtag #ChamaParalimpica. No twitter, o tema chegou a entrar na lista de trending topics.

Na capital federal, a cerimônia aconteceu no Parque da Cidade, tendo como primeiro condutor o ex-atleta de futebol e vôlei sentado Cláudio Irineu da Silva. Em Brasília, 103 pessoas conduzirão a tocha pelos diversos pontos da cidade. A festa paralimpica termina hoje à noite com shows de artistas locais no espaço onde se iniciou a caminhada da tocha.

O revezamento pelas seis cidades terá um tema específico ligado ao valor paraolímpico. Em Brasília, igualdade. Em Belém, determinação. Na cidade de Natal, o tema será inspiração. Em São Paulo, o valor será a transformação. Em Joinville, coragem e, no Rio de Janeiro, paixão.

Com informações da Agência Brasil

Ministério da Defesa

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

[Fechar]