Slider

Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira

segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

GptOpFuzNav tem a primeira mulher combatente a integrar uma tropa da ONU



A Segundo-Tenente Auxiliar Fuzileiro Naval Débora Ferreira de Freitas, faz parte do Grupamento Operativo de Fuzileiros Navais (GptOpFuzNav), e é a primeira mulher combatente do Corpo de Fuzileiros Navais (CFN) e das Forças Armadas brasileiras a integrar uma tropa em missão de paz.

As mulheres no CFN tem a oportunidade de ingressar como Terceiro-Sargento no Quadro de Músicos, do qual a referida Oficial ingressou no ano de 2004. Ao concluir o nível superior, surgiu a oportunidade de prestar concurso interno para o Quadro de Oficiais Auxiliares da Marinha, sendo aprovada no concurso de 2014.


No ano de 2016, a Tenente Débora concluiu o curso de Especialização em Guerra Anfíbia e tornou-se a primeira mulher habilitada a comandar um pelotão de infantaria no Brasil.

“Eu me sinto honrada em participar dessa missão e ainda representar as mulheres, incentivando-as para que ingressem no CFN e tenham essa singular experiência’, ressaltou Débora.

Atualmente a Segundo-Tenente Débora exerce a função de Oficial de assuntos civis e de comunicação social do GptOpFuzNav, com a missão de planejar e executar ações de coordenação civil-militar, com a finalidade de contribuir para a manutenção do ambiente seguro e estável na área de atuação do Grupamento. Como Oficial de comunicação social, atua na divulgação do nome da Marinha do Brasil e, consequentemente, dos Fuzileiros Navais para as Nações e Forças amigas.

BRABAT 25

Os militares que compõe o 25º Contingente do Batalhão de Infantaria de Força de Brasileiro (BRABAT 25) na Missão das Nações Unidas para Estabilização do Haiti é formado por 850 militares, sendo, 181 da Marinha do Brasil, 639 do Exercito Brasileiro e 30 da Força Aérea Brasileira.

A maior parte do efetivo da Marinha, 175 militares, faz parte do GptOpFuzNav, peça de manobra do BRABAT. O Grupamento tem constituição semelhante ao Batalhão, com um comando, estado maior e frações de apoio e de combate.

Marinha do Brasil

4 comentários:

  1. Combatente, mas não está de frente dos pelotões nas missões,!
    Atualmente a Segundo-Tenente Débora exerce a função de Oficial de assuntos civis e de comunicação social do GptOpFuzNav

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nobre jfminfo;

      Foi uma grande quebra de paradigma nas forças armadas, mais uma vitoria das mulheres de fibra militares brasileira

      Excluir
  2. Quero ver na prática atuar como comandante de CIA, mas como mulher, Zenit assumirá uma função administrativa!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem mulhers na PM carioca que ja tem mais de 18 (mortes) anual em confronto intenso com FIM morte com criminosos na cidade do no rio de janeiro, e as forças armadas brasileira, EB - MB - FAB, ficam pintando meio fio e tirando serviço de porteiros nos quartéis sem espernearia nenhuma em confronto armado real

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

[Fechar]