Slider

Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira

quarta-feira, 9 de agosto de 2017

EUA ganha sinal verde para abater qualquer drone que considere "perigoso"



Marcelo Rodrigues

Com a popularização dos drones ao redor do mundo, é claro que os céus estão sendo tomados cada vez mais por esse tipo de equipamento. Nada de estranho com isso, já que esses gadgets podem ser usados para corridas, entregas e filmagens – entre outras atividades. Era apenas questão de tempo, no entanto, para que os militares se sentissem ameaçados com isso e resolvessem tomar uma atitude. Prova disso é que o Pentágono acaba de aprovar uma nova medida que permite às Forças Armadas dos EUA abater livremente esses veículos.

Ao que parece, a decisão foi expedida em meados de julho e só teve parte de suas diretrizes reveladas agora – já que a documentação, como não poderia deixar de ser, é confidencial. Um dos principais pontos do texto é o fato de exército, marinha e aeronáutica estarem livres para tomar ações drásticas para lidar com drones comerciais ou privados que entrem ou se aproximem de uma zona restrita. Entre as ações previstas pelo artigo estão “desabilitar, destruir ou monitorar” o equipamento em questão.

Mas, afinal, o que são essas zonas restritas? Em geral, bases militares, parques nacionais, aeroportos e estádios que estejam sediando algum grande evento esportivo. Até agora, a pena para a invasão desses espaços sem autorização prévia rendia multas ou prisão temporária, mas não a inutilização dos VANT (Veículo Aéreo Não Tripulado). Com a nova medida em jogo, cabe a cada uma das 133 bases afetadas pelo programa decidir como investir contra esses inimigos em potencial.

A administração Trump estaria tentando aprovar um projeto semelhante

Embora a maioria dos drones já saia de fábrica pré-programado para se recursar a circular nessas regiões sensíveis, alguns modelos podem ser modificados para ignorar essa diretriz de segurança – algo que causou rusgas entre o governo norte-americano e a chinesa DJI. Para complementar essa medida preventiva do Pentágono, a própria administração Trump supostamente estaria tentando aprovar um projeto de lei que dá às agências do governo amplo controle sobre qualquer drone voando sobre estruturas norte-americanas.

TECNOMUNDO

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

[Fechar]