Slider

Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira

terça-feira, 19 de setembro de 2017

Submarino alemão da Primeira Guerra é encontrado na costa da Bélgica

Carcaça bem preservada de embarcação pode conter restos mortais dos 23 tripulantes, segundo autoridades belgas. Uso de submarinos era parte da tática de guerra alemã para interromper rotas comerciais britânicas.

A carcaça bem preservada de um submarino alemão da Primeira Guerra foi encontrada na costa da Bélgica, no Mar do Norte, e pode conter os corpos dos 23 membros da tripulação, comunicaram autoridades belgas nesta terça-feira (19/09).

O submarino naufragado foi descoberto há alguns meses pelo mergulhador e especialista em arqueologia marinha Thomas Termote, mas sua localização exata é mantida em segredo para dissuadir caçadores de tesouros. Sabe-se apenas que a embarcação está a cerca de 30 metros de profundidade em águas próximas ao porto de Ostende. Termote disse que o bom estado do submarino sugere que os restos mortais dos tripulantes ainda poderiam estar dentro.

Este é o 11º submarino militar alemão da Primeira Guerra (1914-1918) encontrado em águas belgas, além de ser o exemplar mais bem preservado até então, comunicou o diretor do Instituto Marinho de Flandres, Jan Mees. "O submarino está intacto, tudo ainda está fechado. Isso foi o que Termote viu durante sua primeira visita", disse.

O dano na proa do submarino indica que a embarcação pode ter sido atingida por uma mina. Dois tubos de torpedos foram destruídos, mas a estrutura inferior está intacta e selada.

O submarino teria tido 22 tripulantes e um comandante a bordo, disse o governador da província de Flandres Ocidental, Carl Decaluwe, ao diário belga De Standaard. "Todas as escotilhas ainda estão fechadas. Isso sugere que o naufrágio não foi descoberto antes e, além disso, que os 23 membros da tripulação ainda estão dentro."

O uso de submarinos na Primeira Guerra para interromper as rotas comerciais britânicas no Canal da Mancha e no Mar do Norte foi uma parte fundamental da tática de guerra alemã. Durante o conflito, a Marinha alemã usou o porto belga de Zeebrugge como base para seus submarinos.

Os 93 submarinos estacionados na Bélgica abateram mais de 2.500 embarcações. Por outro lado, também foram alvos: 70 submarinos alemães ficaram perdidos no mar, matando 1.200 marinheiros. Para combater a ameaça submarina, os britânicos tentaram bloquear a saída do porto de Zeebrugge em abril de 1918, afundando embarcações velhas no canal de entrada.


DW - Deutsche Welle 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

[Fechar]