Slider

Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira

segunda-feira, 20 de novembro de 2017

Jungmann defende uma agenda de Estado com norte-americanos

Washington (Estados Unidos), 17/11/2017 - O ministro Raul Jungmann continuou a cumprir agenda oficial nesta quinta (16) e sexta-feira (17) em Washington D.C, nos Estados Unidos. Em dois dias, o ministro realizou duas palestras sobre o cenário político brasileiro. O encontro de quinta foi no Wilson Center, o de hoje foi organizado pelo Fórum de Líderes Globais do CSIS.

Jungmann compartilhou sua visão estratégica do Brasil, discutiu temas globais e regionais e apresentou a situação atual do relacionamento bilateral em Defesa com os Estados Unidos.

O ministro também falou dos principais temas relacionados à sua Pasta, como a segurança de fronteiras, os projetos estratégicos das Forças Armadas, a base industrial de defesa e parcerias com os Estados Unidos.

O crime organizado, principalmente na região de fronteira, também foi destacado por Jungmann. “Diante do poderio e avanço dos ilícitos transnacionais em nossa região, estou propondo, juntamente com o Chanceler Aloysio Nunes, o lançamento de uma Iniciativa Sul-Americana na área de segurança pública, reunindo autoridades de defesa e segurança para o compartilhamento de inteligência e de programas de reconhecido êxito, como o Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras (SISFRON). A Inciativa poderia evoluir para a formação de uma Autoridade Sul-Americana de Segurança, semelhante ao Conselho de Defesa Sul-Americano” explicou.

Quanto à parceira entre sul e norte-americanos, Jungmann pediu que as duas maiores democracias do Hemisfério discutam e adotem uma verdadeira agenda de Estado, de longo prazo, e não apenas programas de governos que são descontinuados. Segundo ele, é preciso parar de trocar notas técnicas e passar a efetivamente sentar e construir um projeto em comum juntos, com base no interesse mútuo entre os países.

“Uma agenda estruturante, ampla, baseada não nos problemas, mas nas possibilidades de desenvolvimento, nos valores compartilhados de democracia e benefícios mútuos, que sirva de fator de estabilidade para o desenvolvimento socioeconômico não somente de nossos países, mas também com poder de irradiação benéfica para nossos vizinhos” conclui o ministro.

Em junho de 2015, o Congresso Nacional promulgou dois acordos assinados entre Brasil e EUA relativos à cooperação em matéria de defesa. Com as medidas, os Estados Unidos e o Brasil fortaleceram sua cooperação em diversas questões de defesa, incluindo tecnologias de defesa, produtos, capacidades e pesquisa e desenvolvimento.

Leia a íntegra da palestra do Ministro da Defesa, Raul Jungmann, no Center for Strategic and International Studies (CSIS)


Ministério da Defesa 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

[Fechar]