Slider

Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira

segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

GUERRA FRIA: Rússia alega que um caça F-22 Raptor ‘interferiu’ em bombadeio na Siria


Rússia alega que um caça F-22 Raptor invisível (stealth) ‘interferiu’ em ataque a bomba



Um caça russo confrontou um jato F-22 Raptor dos EUA, alegando que estava interferindo com uma operação ‘anti-terrorista’ sobre a Síria.



Jamie Seidel News Corp Australia Network



A mídia estatal russa alega que sua força aérea ‘confrontou’ um dos caças mais avançados dos EUA operando sobre a Síria. Este relato, ainda não verificado, alega que dois caças de assalto Su-25 russos receberam a missão de bombardear uma base a oeste do rio Eufrates em 23 de Novembro. Porém um F22 Raptor americano tentou intervir.



INCIDENTE AÉREO



“O F-22 lançou sinalizadores de atenção e usou freio aéreo durante uma manobra constante [próximo aos jatos de ataque russos], imitando uma batalha aérea,” cita o "companheiro" porta-voz do ministério da defesa, Major General Igor Konashenkov.



O relato é de que o F22 foi embora quando um Su-35S interceptor russo foi chamado em assistência ao Su-25 de ataque.



“Após a aparição do multifunctional, super manobrável, caça Su-35S russo, o caça americano parou com as manobras perigosas e moveu-se rapidamente para o espaço aéreo Iraquiano,” disse ele.



Moscow alega que a base estava ocupada por caças do Estado Islâmico. Porém este e a Siria entraram em conflito com forças de coalisão no passado por atacarem milícias apoiadas pelo ocidente, anti-presidente (sírio) Assad.



“A maioria dos encontros próximos em ar entre jatos russos e americanos na área ao redor do rio Eufrates foram ligadas às tentativas de aeronaves americanas de interferir no cainho [de aeronaves de guerra russas] em ataques contra terroristas do Estado Islâmico,” disse o Major Konashenkov. ‘NOS FAZENDO DE ISCA’



O Pentágono, que ainda não respondeu aos relatos deste incidente, recentemente reclamou do que chamaram de "comportamento inseguro" russo.



“Nós vimos algo entre seis e oito incidentes diários no final de novembro, onde aeronaves russas ou sírias cruzaram nosso espaço aéreo no lado leste do rio Eufrates,” disse à mídia um porta-voz do comando central da força aérea americana. “Está ficando cada vez mais difícil para os nossos pilotos discernirem se os pilotos russos estão deliberadamente nos testando ou nos usando como isca, provocando uma reação, ou se estes são apenas erros honestos”... A principal consideração é que nós poderíamos abater uma aeronave russa por conta de suas ações serem vistas como uma ameaça ao nosso ar ou forças terrestres.



” QUEBRA DE ACORDO?



Contudo, o Major Konashenkov rejeitou completamente que as forças aéreas dos EUA e da coalisão tenham qualquer direito ao espaço aéreo sirio — apesar de termos previamente negociados que dividem o país dividido, em áreas de operação contra o Estado Islâmico, para evitar confrontos acidentais. Major Konashenkov alega que “qualquer parte do espaço aéreo da Siria que pertença aos EUA” é “intrigante”. “A Síria é um estado soberano, um mebro da ONU, e isto significa que... não pode haver 'espaço aéreo americano' neste território. Ao contrário da força aérea russa, a coalisão liderada pelos EUA está operando na Síria sem nenhuma base legal”.



A mídia russa declara que a coalisão, de 70 nações, liderada pelos EUA, entrou em atividades de terra e ar na Síria desde 2014 sem ‘autorização’ do presidente sirio Bashar Assad, ou das Nações Unidas.



Konashenkov disse que o uso da linha direta de comunicação de alta prioridade, designada para des-escalar conflitos entre forças russas e da coalisão, tornou-se “controversa”, onde os EUA raramente compartilham suas intenções de alvo e atividades.



Os EUA, em retorno, acusam as aeronaves russas e sírias de voos ‘ameaçadores’ e de não ligarem seus transpondes para deixar claro suas localizações.


Tradução e Adaptação do Texto:
Dario Markz -
MarkzCorp -
http://markzcorp.com/


Site de notícias da Austrália

http://www.news.com.au/world/russia-claims-f22-raptor-stealth-fighter-interfered-with-bombing-run/news-story/ccbd620ef24ffa09978ff88a9b01caea

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

[Fechar]