Slider

Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira

terça-feira, 3 de abril de 2018

Operações Conjuntas do Ministério da Defesa tem novo chefe


Brasília, 02/04/2017 - Em cerimônia no Ministério da Defesa (MD), nesta manhã, o general de Exército César Augusto Nardi de Souza passou o cargo de chefe de Operações Conjuntas (CHOC) do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas (EMCFA) ao tenente-brigadeiro do Ar Carlos de Almeida Baptista Junior. O ministro da Defesa, interino, general Joaquim Silva e Luna presidiu o evento.

O brigadeiro Baptista Junior foi promovido ao atual posto em 2018, possui 4 mil horas de voo, das quais 2 mil e 200 em aeronaves de caça . Antes do cargo que hoje assume, foi assessor de orçamento da Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República; presidente da Comissão coordenadora do Programa da aeronave de combate; comandante do Comando de Defesa Aeroespacial Brasileiro; e vice-chefe do Estado-Maior da Aeronáutica.

Durante a cerimônia, o chefe do EMCFA, almirante Ademir Sobrinho, falou sobre o exitoso trabalho desenvolvido pelo general Nardi, dentre eles: acompanhamento dos testes operacionais do primeiro Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGDC-1); condução da Operação Felino, com a participação da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP); realização do planejamento e acompanhamento da execução das Operações Ágata; coordenação das atividades para a desmobilização da MINUSTAH, e na preparação de possíveis novas Operações de Paz; coordenação das atividades conjuntas realizadas pelas Forças Armadas em ações de Garantia de Lei e da Ordem (GLO), em todo o território nacional, além das ações em presídios, no âmbito da Operação Varredura.


O almirante Ademir lembrou que o general Nardi serviu por duas vezes no MD, ambas no EMCFA, e destacou sua busca pela interoperabilidade entre as forças, realizando “um planejamento baseado em capacidades, ou planejamento de forças, com sua estrutura básica formulada”.


Em seu discurso de despedida, o general Nardi resumiu a sua gestão em três palavras: realização, gratidão e reconhecimento. Ele ressaltou: “por ter tido mais de uma vez a oportunidade de contribuir para o preparo e emprego das nossas Forças Armadas, convivendo no Estado-Maior Conjunto e no Ministério da Defesa, em um excelente ambiente de trabalho e, particularmente na CHOC, totalmente voltado para atividade-fim das nossas Forças”. A próxima função do general será como comandante Militar da Amazônia (CMA).

Participaram da cerimônia de transmissão de cargo o chefe do Estado Maior do Exército, general Fernando Azevedo, representando o comandante do Exército; o chefe do Estado Maior da Aeronáutica, brigadeiro Raul Botelho, representando o comandante da Aeronáutica; o secretário de Ensino, Pessoal, Saúde e Deporto do MD; brigadeiro Ricardo Machado; o chefe de Logística e Mobilização do MD, almirante Leonardo Puntel; e demais autoridades da Pasta, do Alto Comando das Forças, oficiais generais, representantes do corpo diplomático e civis.

Chefia de Operações Conjuntas

A Chefia de Operações Conjuntas (CHOC) é o órgão interno do Ministério da Defesa que presta assessoria ao EMCFA, por meio da coordenação de diretrizes de planejamento, execução e acompanhamento de temas voltados ao preparo e emprego conjunto das Forças Armadas, inclusive em Operações de Paz.

A CHOC realiza planejamento de operações e outras atividades baseado em capacidades, para o emprego das tropas da Marinha, do Exército e da Aeronáutica em cenários de atuação vigentes no País e no exterior. Dessa forma, os Estados-Maiores Conjuntos realizam procedimentos e linguagens comuns, permitindo o aprimoramento da interoperabilidade das Forças Armadas.

Ministério da Defesa
Por major Sylvia Martins
Fotos: Alexandre Manfrim/MD

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

[Fechar]