Slider

Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira

terça-feira, 31 de julho de 2018

EUA detectam atividade em fábrica de mísseis na Coreia do Norte


Apesar de recente aproximação com Washington e promessa de desnuclearização, imagens de satélite obtidas por serviços de inteligência americanos indicam construção de mísseis intercontinentais perto de Pyongyang.

Imagens de satélite obtidas por agências de inteligência dos EUA sugerem que a Coreia do Norte voltou a construir mísseis em uma de suas fábricas, informou nesta segunda-feira (30/07) o jornal Washington Post.

As imagens captadas pela Agência Nacional de Informação Geoespacial dos EUA mostram o que aparenta ser trabalho de construção de um ou dois novos mísseis balísticos intercontinentais de combustível líquido.

As fotografias mostram veículos entrando e saindo do centro de pesquisa de Sanumdong, perto de Pyongyang, onde foi produzido o primeiro míssil supostamente capaz de atingir a costa leste dos Estados Unidos. Os veículos aparentam ser iguais aos usados em transportes anteriores de mísseis balísticos intercontinentais.

O Washington Post escreveu que "esta nova informação não sugere um aumento nas capacidades da Coreia do Norte, mas mostra que o desenvolvimento de armamento continua várias semanas depois de o presidente Donald Trump ter escrito no Twitter que Pyongyang 'não é mais uma ameaça nuclear'".

A partir das imagens não é possível saber se os possíveis trabalhos de construção estão avançados. A Casa Branca se recusou a comentar as informações divulgadas pelo jornal.

O diplomata Joel Wit, ex-negociador do Departamento de Estado dos EUA e criador do grupo de monitoramento da Coreia do Norte 38 North, afirmou não ser realístico esperar que Pyongyang encerre suas atividades nucleares "até que a tinta de um acordo esteja seca".

No encontro que teve com Trump em Cingapura, o líder norte-coreano, Kim Jong-un, prometeu adotar o rumo da desnuclearização. Desde então, porém, a Coreia do Norte deu poucos sinais concretos de o que isso significa na prática. Não está nem mesmo claro se americanos e norte-coreanos têm uma definição semelhante de desnuclearização.

As imagens de satélite também não são o primeiro sinal de que a Coreia do Norte mantém o desenvolvimento de suas capacidades nucleares e de mísseis. Em junho, funcionários do governo americano disseram que as agências de inteligência duvidam que a Coreia do Norte pretenda abrir mão de seu arsenal nuclear e que o país elevou a produção de combustível para armas nucleares.

O secretário de Estado, Mike Pompeo, também afirmou, na semana passada, que a Coreia do Norte continua produzindo combustível, apesar de suas promessas de desnuclearização.

Em junho, Trump e Kim protagonizaram o primeiro encontro entre um presidente americano e um líder norte-coreano, depois de meses de troca de agressões e ameaças de guerra, em meio aos avanços do programa nuclear e de mísseis da Coreia do Norte e uma série de testes e lançamentos de mísseis por Pyongyang.

Deutsche Welle


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

[Fechar]