Slider

Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira

sexta-feira, 28 de junho de 2019

Senado aprova indicação de Alexandre Ramagem para diretor-geral da ABIN


Indicação foi aprovada por 64 votos a 3 pelo plenário, com duas abstenções. Antes, indicado passara por sabatina em Comissão

A indicação de Alexandre Ramagem Rodrigues para o cargo de diretor-geral da ABIN foi aprovada pelo Senado Federal nesta quarta-feira – 26 de junho – por 64 votos a três, além de duas abstenções. Com a aprovação, Ramagem está apto a ser nomeado pelo presidente da República para a função.

Pela manhã, Ramagem fora sabatinado pela Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional (CRE) do Senado. O indicado apresentou suas experiências profissionais prévias e detalhou planos para o futuro da Agência.

“Mantenho a motivação do cumprimento das obrigações e responsabilidades de atendimento ao Estado brasileiro. A exercer, agora, o papel de fundamental da Inteligência de fornecer informações oportunas, abrangentes e confiáveis às autoridades brasileiras, necessárias ao processo decisório nacional”, afirmou o delegado federal.

Ramagem também respondeu a questionamentos de dez senadores e de cerca de 50 cidadãos que enviaram perguntas pela internet. A segurança das comunicações e as ameaças cibernéticas foram os temas mais repercutidos. Os parlamentares demonstraram preocupação com o número crescente de ataques virtuais e de vazamentos de informações sigilosas.

Os congressistas indagaram quais são os planos do futuro diretor-geral para a ABIN apoiar o governo a garantir a segurança dos dados. “O foco será trabalhar com prevenção e detecção”, projetou o sabatinado. “Precisamos caminhar muito para que haja obstrução contra a inteligência adversa. Não temos os investimentos de que grandes potências dispõem para a inteligência, mas não estamos sob total risco. Temos que tentar deixar mais cara a possibilidade de ataques ocorrerem”, complementou.

Votação

A votação na CRE teve 14 votos favoráveis ao nome de Ramagem e nenhum contrário. “O indicado reúne uma tríplice experiência: técnica, acadêmica e, ao mesmo tempo, administrativa. Tem toda condição e, tenho certeza, será bem sucedido em sua missão”, avaliou o senador Antônio Anastasia (PSDB-MG), relator da indicação. A audiência da Comissão foi presidida pelo senador Nelsinho Trad (PSD-MS).

Após a aprovação na CRE, a indicação foi votada pelo Plenário do Senado na tarde do mesmo dia, resultado na votação de 64 a 3.

Indicação

Alexandre Ramagem foi indicado ao cargo de diretor-geral pelo presidente da República, Jair Bolsonaro. O chefe do Poder Executivo enviou mensagem com a indicação ao Senado no dia 21 de maio. A aprovação do nome pela casa legislativa é uma exigência legal.

Carreira

Delegado da Polícia Federal desde 2005, Alexandre Ramagem Rodrigues foi responsável pelas Divisões de Administração de Recursos Humanos (2013/14) e de Estudos, Legislações e Pareceres (2016/17) da Polícia Federal.

Em 2017, tendo em conta a evolução dos trabalhos da Operação Lava Jato, no Rio de Janeiro, foi convidado a integrar a equipe de policiais responsáveis pela investigação e inteligência de polícia judiciária no âmbito da operação. Ele respondeu ainda pela coordenação do trabalho da Polícia Federal junto ao Tribunal Regional Federal da 2ª Região, com sede no Rio de Janeiro/RJ.

Em 2018, assumiu a Coordenação de Recursos Humanos da Polícia Federal, na condição de substituto. Ainda no ano passado, foi incumbido da Coordenação de Segurança do então candidato à Presidência da República Jair Bolsonaro. No início de 2019, foi requisitado para atuar como assessor especial da Secretaria de Governo da Presidência da República.

Também atua, desde 2012, como professor da Academia Nacional de Polícia, onde ministra as disciplinas Repressão a Homicídios e Grupos de Extermínio; Gestão de Pessoas; e Aperfeiçoamento em Planejamento e Gestão de Operações Policiais.

Ele também participou na coordenação de grandes eventos, como a Conferência das Nações Unidas Rio+20 (2012), Copa das Confederações (2013), Copa do Mundo (2014) e as Olimpíadas do Rio (2016).

Agência Brasileira de Inteligência (ABIN)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

[Fechar]