Slider

Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira

quinta-feira, 27 de maio de 2021

CEO da Rosoboronexport fala com a imprensa

De 20 a 22 de maio, foi realizada em Moscou a feira HeliRussia, um dos poucos eventos internacionais que foram mantidos, a despeito da pandemia. No primeiro dia, Alexander Mikheev, CEO da Rosoboronexport, revelou dados interessantes das atividades da empresa que age como intermediária das exportações de material militar pela Rússia.

Segundo ele, nos últimos dez anos a Rosoboronexport comercializou com sucesso 850 helicópteros para mais de 35 países, representando um valor de US$20 bilhões. Acrescentou que a atual caderneta de encomendas da empresa é de US$52,1 bilhões. Vinte e três por cento do volume total de armas previsto para entregas no corrente ano já foi entregue: “Tudo está correndo de acordo com os planos. Entregamos o material e recebemos os pagamentos”, disse ele. Em 2020, a Rosoboronexport exportou US$13 bilhões em material militar, e em 2021 já foram assinados contratos no valor total de US$4 bilhões.

O estande da companhia na HeliRussia 2021 apresentou modelos dos mais populares helicópteros militares e de propósito duplo que a Rússia oferece para exportação. Um deles é o helicóptero de transporte Mi-17V5, e Mikheev explicou que mais de 270 exemplares haviam sido entregues na última década. Outros modelos promovidos na ocasião foram a variante modernizada do helicóptero de ataque Ka-52 e a nova geração de helicópteros de ataque Mi-28NE (Foto: Rosoboronexport), Mi-35M e Mi-35P, bem como o Mi-171SH, de apoio a forças especiais, além do novo helicóptero de assalto/transporte Mi-38T.

Mas Mikheev não se limitou a falar de aeronaves de asa rotativa. Frisou também que “as primeiras entregas do sistema de mísseis antiaéreos S-400 à Índia serão feitas entre outubro e novembro do corrente ano”, acrescentando que o treinamento de pessoal indiano está prosseguindo como previsto. De acordo com o que disse Mikheev, a Rosoboronexport somente promove a exportação de ARP após elas entrarem em serviço no Exército russo. “Estamos aguardando o resultado dos ensaios oficiais e sua entrada em serviço, e os ofereceremos no mercado. Estamos esperando ARP com cargas úteis na forma de armas ou equipamento de reconhecimento e vigilância”, concluiu. No momento, a empresa está tendo sucesso com as exportações de ARP Orion e Orlan. Mikheev também mencionou que as operações antiterroristas da Rússia na Síria ajudam bastante na promoção de equipamento de defesa russo no mercado mundial (Texto: Yuri Laskin).

Revista Segurança & Defesa



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

[Fechar]