Slider

Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira

segunda-feira, 17 de maio de 2021

O novo Navio de Contraminagem da Marinha russa

O plano de construção naval da Marinha russa para o ano de 2021 está sendo desenvolvido de acordo com o cronograma. Segundo o planejamento, deverão ser incorporados até 40 navios e embarcações, incluindo dois Navios de Contraminagem “Project 12700” (classe “Alexandrit”), uma classe da qual a força já opera quatro unidades. Outras quatro estão sendo produzidas pelo Estaleiro Sredne-Nevsky (parte da United Shipbuilding Corporation). Segundo o Ministério da Defesa da Rússia, no final de abril, foi lançado em São Petersburgo o quinto navio do tipo, o Pyotr Ilyichev (Foto: United Shipbuilding Corporation) cuja incorporação está prevista para antes do final do ano, juntamente com outra unidade, o Georgi Kurbatov. Além disso, durante a conferência ARMY-2020, mais dois desses navios foram contratados.

Além disso, em seu discurso durante a cerimônia de lançamento, o Comandante-em-Chefe da Marinha Russa, Almirante Nikolai Evmenov, observou que os navios desse tipo têm um grande potencial de modernização, e assim sendo as encomendas podiam ser ampliadas.

O “Project 12700” foi desenvolvido pelo Almaz Central Marine Design Bureau (parte da United Shipbuilding Corporation) para a Marinha russa. Esses navios pertencem a uma nova geração de forças de contraminagem, que têm capacidade de detectar minas em áreas marítimas ou no leito marinho, sem entrar na zona de perigo. Para combater as minas, os navios podem usar vários tipos de varredura, além de veículos de superfície remotamente controlados e veículos submarinos autônomos.

Na construção dos navios no estaleiro Sredne-Nevsky foram empregadas as mais recentes tecnologias russas no campo da construção naval. O casco é um monobloco de fibra de vidro, moldado a vácuo. A vantagem desse tipo de casco é sua grande resistência e “invisibilidade” para minas magnéticas, e também uma vida mais longa (mais de 30 anos) do que um casco feito em aço amagnético, que é também mais pesado.

Para contraminagem, são empregados veículos remotamente operados (ROV), que fazem a busca de minas à frente do navio, que tem um sistema para manutenção de posição em mar agitado, e pode detectar e neutralizar minas encobertas por lama em mar Estado 5. A bordo está instalado um equipamento de navegação de alta precisão, e o navio utiliza hélices de grande diâmetro e de baixo nível de ruído, instaladas em “pods”, como proteção adicional contra minas acústicas; dotado de motores auxiliares (thursters), o navio possui grande manobrabilidade. A disponibilidade do sistema automático Diez possibilita a coordenação das atividades de um grupo de navios de contraminagem.

A variante de exportação (“Alexandrit-E”) tem forte grande de exportação. A Rússia confia que vai obter sucesso na licitação da Marinha indiana para doze navios de contraminagem. Segundo publicou a revista indiana “The Week”, a Marinha da Índia tem um requisito crítico para navios de contraminagem, pois no momento dispõe apenas de dois navios desse tipo para proteger suas rotas marítimas e portos (Texto de Yuri Laskin)

Revista Segurança & Defesa


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

[Fechar]