Slider

Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira

domingo, 20 de junho de 2021

USS Gerald Ford (CVN-78) completa primeiro teste de choque completo


Na sexta-feira, 18 de junho, o USS Gerald R. Ford (CVN-78) completou com sucesso o primeiro evento explosivo previsto como parte dos ensaios de choque completos (Full Ship Shock Trials - FSST).


O navio-aeródromo, primeiro de sua classe, foi projetado usando métodos avançados de modelagem computacional, testes e análises, para assegurar que o navio seja suficientemente robusto para suportar as condições de combate, e esses ensaios de choque fornecem dados que são usados na validação da resistência do navio.


A U. S. Navy tem realizado FSST há décadas, tendo os mais recentes envolvido os Navios de Combate Litorâneo USS Jackson (LCS-6) e USS Milwaukee (LCS-5) em 2016, o navio-desembarque doca da classe “San Antonio” USS Mesa Verde (LPD-19), em 2008, o navio de assalto anfíbio USS Wasp (LHD-1), em 1990, e o cruzador USS Mobile Bay (CG-53), em 1987. O mais recente FSST envolvendo um navio-aeródromo foi em 1987, com o USS Roosevelt (CVN-71).

A Marinha vem realizando testes de choque segundo a Instrução Operacional 9072.2 do Gabinete do Comandante de Operações Navais, conforme determinado pelo Ato de Autorização de Defesa Nacional de 2016.


Os ensaios de choque do Ford estão sendo realizados na costa Leste dos EUA, com um cronograma apertado que segue os requisitos de mitigação de danos ambientais, respeitando os padrões conhecidos de migração da vida marinha na área de testes. Ao longo do FSST, a Marinha também empregou amplos protocolos para assegurar a segurança do pessoal civil e militar envolvido nos testes.

O Ford é o mais novo e mais avançado NAe da USN. Em abril, o navio concluiu com sucesso um período de testes e ensaios pós-entrega com a duração de 18 meses; durante esse tempo, a tripulação cumpriu todos os testes necessários, completou todos os melhoramentos e manutenções planejados no tempo previsto, e aprendeu valiosas lições para aumentar a confiabilidade dos sistemas da classe “Ford”. Ao mesmo tempo, o navio serviu como a única plataforma na costa Leste para conduzir qualificações em NAe.

Após completar os FSST no próximo verão (do Hemisfério Norte), o Ford se engajará num período de disponibilidade crescente por seis meses, com modernizações, manutenção e reparos sendo realizados antes do seu emprego operacional.

US Navy
: Tradução e Adaptação do Texto: Mário Roberto Vaz Carneiro.
Assuntos
Militares


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

[Fechar]