Slider

Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira

quinta-feira, 5 de agosto de 2021

Exército Brasileiro assina contrato de licenciamento do Programa de Computador Simulador de Operações Cibernéticas (SIMOC)

Brasília (DF) - O Comando do Exército, por intermédio do Departamento de Ciência e Tecnologia (DCT) e por meio do Comando de Comunicações e Guerra Eletrônica do Exército, assinaram no dia14 de julho de 2021, o Contrato de Licenciamento do Programa de Computador Simulador de Operações Cibernéticas (SIMOC).


O simulador é uma ferramenta para treinar os militares combatentes do espaço digital, empregado pelo Comando de Comunicações e Guerra Eletrônica do Exército (CCOMGEx), inclusive na formação dos alunos do Curso de Guerra Cibernética do Exército Brasileiro.

A utilização do SIMOC apresenta as seguintes vantagens: Possibilidade de criar diversos tipos de simulações (exercícios) tais como: exercícios de dupla ação (envolvendo dois partidos), criação de redes de computadores (a partir de uma situação-problema) e a gerência de uma rede de dados; Reuso de elementos (objetos, eventos, métricas etc.) pré-registrados no catálogo do simulador, com o objetivo de adequar o cenário a uma nova situação-problema ou de criar uma nova; Criar redes mistas, contendo segmentos virtuais e segmentos de rede reais; Variedade de funcionalidades que apoiam o instrutor durante as simulações (exercícios). Como: gerador de tráfego randômico, defesa automatizada, ataque automatizado, recurso de gravação, material de apoio e aplicação das diversas métricas existentes; Monitoramento em tempo real com a possibilidade de interferência do instrutor durante a execução dos exercícios. Como exemplo, o instrutor pode: pausar a simulação, adiantar, repetir uma situação, mudar parte do cenário e modificar o nível de dificuldade do exercício; A implementação do simulador conta com uma relativa segurança na sua infraestrutura, seja para o acesso interno (administrador, instrutor, alunos) ou para acessos externos; A utilização de maquetes, conectadas ao simulador, propicia ao instruindo a possibilidade de identificar a consequência “real” de um ataque cibernético, realizado pelo aluno, sobre a infraestrutura de uma localidade (fábrica, cidade etc.); e o simulador pode ser acessado, remotamente, permitindo a realização de treinamento de militares em diferentes localidades.

A solenidade ocorreu no São de Honra do DCT, localizado do Quartel General do Exército e contou com a presença do Chefe de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) do DCT, Gen Div Carlos Alberto Dahmer, do Comandante de Comunicações e Guerra Eletrônica, Gen Bda Ivan de Sousa Corrêa Filho, Ordenador de Despesas do DCT, TC Ibernom dos Santos, e do representante da Rust Consultoria em Engenharia LTDA, Sr Eduardo Rust da Costa Carmo.

O evento teve caráter restrito ao público externo e ao público interno por motivos de protocolos sanitários.

Departamento de Ciência e Tecnologia (DCT)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

[Fechar]