Slider

Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira

terça-feira, 23 de novembro de 2021

Ampliada a cooperação entre Rússia e Índia

“A Rússia continua sendo o principal fornecedor de armas para a Índia”, disse Bela Vankatesh Varma, embaixador indiano em Moscou. Na reunião de cúpula entre os dois países, que se aproxima, será anunciado e assinado um plano de cooperação político-militar para os próximos dez anos (2031-2031), confirmou o embaixador, acrescentando que “A Rússia voltou a se tornar o principal parceiro da Índia na área da indústria de defesa”. Segundo Varma, em 2018, quando assumiu o posto, o montante total de contratos bilateriais de defesa era de cerca de US$2-3 bilhões. O volume atual é de US$9-10 bilhões.


O mais recente contrato foi assinado em fevereiro do corrente ano, quando Nova Déli decidiu modernizar 59 MiG-29 e adquirir mais um lote de 21 exemplares; o governo indiano destinou 74,1 bilhões de rúpias para esse fim. Em para evitar sanções americanas, Rússia e Índia decidiram empregar suas respectivas moedas.

A cooperação militar entre a Rússia e Nova Déli tem sido baseada em contratos de longo prazo, levando em conta a política “Make in India” de transferência de tecnologia e participação nacional. Atualmente, mais de 200 programas estão em andamento. Um dos mais importantes é a Brahmos Aerospace, “joint-venture” entre a NPO Mash, da Rússia, e o DRDP, da Índia. De acordo com Praveen Pathak, Diretor de Marketing da Brahmos, a empresa vem trabalhando numa nova geração de míssil, conhecida como Bhramos-NG. Ele disse esperar que a empresa entre no mercado em 3-4 anos, oferecendo armas inteligentes para os Su-30MKI, MiG-29 e Tejas da Força Aérea indiana. Segundo Pathak, o peso do novo míssil será reduzidi para certa de 1,5t, e a velocidade será de Mach 3-5. O míssil poderá ser oferecido para armar ocaça de quinta geração Su-57 e o Tejas.

O acordo sobre a aquisição de cinco regimentos de sistemas de mísseis antiaéreos S-400 Triumph é uma das bases da cooperação militar russo-indiana. O acordo foi assinado ao final de outubro de 2018, com as entregas devendo ser concluídas em 2025. Segundo Yury Ushakov, assistente do Presidente da Rússia, o valor total do contrato superava 330 bilhões de rublos (mais de US$5 bilhões) na ocasião da assinatura do contrato.

A indústria russa começou a trabalhar para a implementação do contrato em 2020. Durante o fórum internacional Army 2021, em agosto, o Diretor do Serviço Federal de Cooperação Técnico-Militar (FSVTS), Dmitry Shugaev, anunciou que “o trabalho está prosseguindo de acordo com o cronograma”. Segundo a Rosoboronexport, a entrega do primeiro regimento deverá acontecer ao final de 2021.

As fragatas multimissão da classe “Project 11356” são outro projeto de longo prazo dentro da estrutura de cooperação entre os dois países. O principal armamento do navios são oito mísseis supersônicos de cruzeiro Club-N (Caliber-NK), e o navio também é dotado de sistemas de defesa antiaérea Shtil-1 (“Calm”), Kashtan (“Chestnut” e Igla (“Agulha”). Complementando a suíte de armas, está um reparo A-109E de 100mm e os sistemas antissubmarino DTA-53 e RBU-6000.

Em 28 de outubro de 2021, a sétima fragata para a Marinha indiana, a Tushil, foi lançada no Yantar Baltic Shipyaard, e Kaliningrado. Na continuação do programa, mais dois navios serão construídos no Goa Shipyard Limited. Assim, no total, a Índia terá nove desses navios, enquanto a Rússia opera três: Admiral Grigorovich, Admiral Essen e Admiral Makarov.

Um dos mais recentes exemplos de cooperação bilateral é a “joint venture” russo-indiana para a produção do helicóptero leve Kamov Ka-226, num acordo que reúne a “holding” Rostec Helicopters e a HAL, para a produção de 200 exemplares para o Exército e a Força Aérea indiana. A produção já foi iniciada na Ulan-Ude Aviation Plant, perto do lago Baykal, na Sibéria. Essa fábrica será a principal parceira da HAL na produção de “kits” de componentes para montagem final na linha de produção indiana. O Ka-226 (Fotos) é um projeto versátil, podendo ser empregado para transporte de carga, passageiros, SAR e evacuação aeromédica. O helicóptero foi projetado para empregar materiais compósitos, e possui um motor e aviônicos modernos, sendo otimizado para operação em altitude. Esse ano, a aeronave foi exposta nas feiras MAKS e ARMY, próximas a Moscou, e no Dubai Airshow, nos Emirados Árabes Unidos.

A cooperação russo-indiana também funciona bem no campo das armas individuais. Em março de 2019, foi lançada na cidade indiana de Corya uma linha de produção de fuzis de assalto AK-203, com a intenção de produzir mais de 700.000 unidades. (Texto e fotos: Yuri Laskin).

Revista Segurança & Defesa

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

[Fechar]