Slider

Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira Foto: Ricardo Pereira

domingo, 5 de dezembro de 2021

Leonardo acelera a digitalização do setor de Defesa e Segurança Aeroespacial

Leonardo acelera a digitalização do setor de Defesa e Segurança Aeroespacial. Gênova é o hub nacional de competência industrial

• Computação de alto desempenho (HPC), nuvem, big data, inteligência artificial, segurança cibernética e resiliência cibernética, computação urgente, robótica: estas são as principais áreas do Leonardo Hub dedicadas à digitalização da indústria

• Os dados a serem processados, aprimorados e protegidos ao longo de toda a cadeia de fornecimento digital, são a base da competitividade do Leonardo

• As atividades do Hub de digitalização industrial da Leonardo são centrais para a realização dos objetivos SDG, por meio da criação e aprimoramento de novas competências em STEM e do desenvolvimento de tecnologias sustentáveis

Gênova, 03/12/2021 - A Leonardo acelera a transformação digital da indústria aeroespacial, defesa e segurança (AD&S) por meio de seu Hub de competência nacional em Gênova, a partir do qual desenvolve os principais programas e processos do Grupo.

O objetivo é aumentar a competitividade tecnológica e de produto da Leonardo, concentrando-se na economia baseada em dados e no aprimoramento de dados para fortalecer as atividades principais da empresa e implementar a transformação digital.

O esforço da Leonardo em direção à digitalização - em linha com o plano estratégico Be Tomorrow 2030 da empresa - é baseado e desenvolvido a partir da sinergia entre suas principais habilidades e infraestruturas. Isso começa com o HPC davinci-1, que é equipado com uma arquitetura que integra a flexibilidade da nuvem com recursos de supercomputação e tecnologias de segurança cibernética. Estes ativos estratégicos estão no coração do Leonardo Labs, a rede de Pesquisa e Desenvolvimento de longa data com forte conteúdo inovador, que se concentra em oito áreas de pesquisa e envolve cerca de 60 jovens pesquisadores.

Hoje a fronteira da digitalização para a indústria Aeroespacial, Defesa e Segurança (AD&S) é representada por meio da criação de gêmeos digitais de suas plataformas e tecnologias, que, por sua vez, aceleram o design, melhoram o desempenho, otimizam a manutenção de forma preditiva, aumentam o potencial de simulação (até a possibilidade de certificação por simulação no setor aeroespacial) e virtualizam o treinamento.

A modelagem de comportamento de produtos como aeronaves, asas fixas e asas rotativas, por meio de big data, simulação numérica e I.A. estão no ponto mais avançado nessa direção. A capacidade de processar e correlacionar informações de produtos em uso e simulações em um ambiente virtual permite que a Leonardo acelere o design e a inovação de materiais (leveza e resistência), desempenho (aerodinâmica e economia de energia) e atendimento ao cliente (manutenção de realidade aumentada e treinamento de pilotos).

O uso dessas técnicas na análise de dados de vôo tem permitido, por exemplo, desenvolver aplicações avançadas para o gerenciamento de frotas de helicópteros (cerca de 5.000 unidades em todo o mundo) que otimizam o desempenho e as atividades de manutenção. A manutenção dá um passo decisivo em direção aos recursos de manutenção preditiva e suporte remoto por meio de plataformas digitais colaborativas, baseadas em dispositivos de realidade aumentada. Para aeronaves de asa fixa, a análise preditiva por meio de sensores e sistemas eletrônicos de precisão está se expandindo para a avaliação dinâmica dos componentes individuais da aeronave. O objetivo é acelerar a chamada "transformação digital" das atividades e processos técnicos de apoio logístico e oferecer a infraestrutura adequada para a implementação progressiva de ferramentas de inteligência artificial, que visam a melhoria contínua da eficiência e eficácia das operações de manutenção.

A simulação da decolagem e aterrissagem simultâneas de vários helicópteros em porta-aviões e os modelos preditivos de formação de gelo nas asas são dois dos exemplos mais significativos de aplicações desenvolvidas no contexto de modelos virtuais. Esses conjuntos de habilidades são a base para o desenvolvimento da nova geração de aeronaves concebidas como um "sistema de sistemas", capaz de alta interconexão com outros sistemas e interoperabilidade com plataformas não tripuladas.

A simulação numérica combinada com a análise de dados na perspectiva do gêmeo digital também afeta as cadeias produtivas. Nesse sentido, a Leonardo está realizando um projeto de digitalização e interconexão dos processos de design e produção da linha de produção da aeronave ATR na fábrica da empresa em Pomigliano d’Arco (Nápoles, Itália).

Garantir a segurança cibernética é fundamental para extrair todo o valor contido nos dados, garantindo a continuidade operacional. Gênova é um dos principais nós da rede de centros de segurança cibernética da Leonardo, além de Roma, Chieti, Florença, Milão e Bristol; estes centros concebem e desenvolvem soluções destinadas a proteger os ativos de informação corporativa e as infraestruturas e instituições estratégicas contra ameaças de múltiplos domínios, contribuindo para uma digitalização segura. Existem mais de 5.000 redes e 70.000 usuários protegidos ciberneticamente pela Leonardo em 130 países. Só na Itália, cerca de 90.000 eventos de segurança são monitorados por segundo e mais de 1.500 alarmes são gerenciados por dia. Neste contexto, as tecnologias gêmeas digitais são utilizadas para virtualizar as infraestruturas de TI a serem protegidas e para testar produtos e soluções para responder a ataques cibernéticos.

A gestão de dados, elemento essencial para melhorar a eficiência dos processos, está no centro da oferta da Leonardo e é parte integrante dos seus produtos. Um exemplo é a plataforma X-2030, criada justamente para aprimorar os dados em apoio à resiliência de infraestruturas críticas. O X-2030 permite a integração e correlação de uma grande quantidade de informações de fontes heterogêneas - de plataformas aéreas a dados de satélite, sensores de campo a bancos de dados, mídia social e fontes abertas - graças à computação em nuvem, supercomputação e inteligência artificial. Esta solução é a base do Monitoramento Global e da Consciência Situacional, ou seja, o controle e monitoramento do território, permitindo decisões informadas mesmo em casos de emergência para proteção hidrogeológica e para aumentar a segurança dos cidadãos, também em caráter preventivo. Esta aplicação na área de emergência - computação de urgência - permite uma avaliação objetiva e uma resposta rápida em caso de eventos extraordinários, de origem natural ou antropogênica.

Outro exemplo é o software OCEAN, desenvolvido em Gênova, para configurar de forma dinâmica e rápida sistemas de teste e treinamento para operadores que devem interagir com sistemas digitais de monitoramento e controle.

Uma fronteira prospectiva está ligada às atividades de pesquisa em robótica e computação quântica da Leonardo Labs. Em particular, este último constitui um acelerador tecnológico e um elemento chave para o desenvolvimento de negócios em vários segmentos: da segurança cibernética à eletrônica de defesa e ao espaço.

Na área de robótica, os projetos em andamento em Gênova - em colaboração com o Instituto Italiano de Tecnologia e a Universidade de Gênova - dizem respeito à construção de robôs adaptativos para serem usados em ambientes de produção complexos, com o objetivo de melhorar a segurança dos operadores, a flexibilidade de usos em ambientes não estruturados, situações imprevistas e condições ambientais críticas e a capacidade de agir de forma independente. As principais aplicações são nos setores aeroespacial, proteção civil, segurança e defesa.

Quanto às tecnologias quânticas, os projetos abrangem um amplo espectro de aplicações. O mais pioneiro envolve o uso do HPC davinci-1 para simular um processador quântico em um ambiente de supercomputação, um pré-requisito fundamental para trabalhar com computadores quânticos reais. Os simuladores quânticos da Leonardo, uma vez otimizados no davinci-1, são usados ​​para desenvolver programas em lógica quântica, evitando os problemas dos atuais computadores quânticos reais, e comparados com estes para julgar sua eficácia em termos de desempenho, identificando onde pode haver um prevalência em computadores digitais (supremacia quântica). Graças a essas habilidades, a Leonardo é o primeiro player em AD&S iniciando pesquisas sobre a aplicação de tecnologias quânticas no setor de radares. O "Quantum Sensing Radar", que é capaz de superar os limites atuais dos radares tradicionais, é capaz de aumentar o alcance dos objetos reconhecíveis e expandir o espectro de reconhecimento, graças ao uso de feixes de fótons capazes de "superar" obstáculos.

Para a Leonardo, HPC, dados, inteligência artificial e resiliência cibernética são ativos estratégicos na base da atual revolução industrial digital. São necessários para investir e agregar um ecossistema cada vez mais amplo de sujeitos público-privados, com o objetivo de acompanhar a intensificação dessa fase crítica do desenvolvimento, elemento-chave para o crescimento sustentável de um ponto de vista ambiental, econômico e social.

Esses ativos, quando enriquecidos com novas competências, também podem ser decisivos em novos campos industriais e de aplicação, incluindo a área da saúde, dada a necessidade de compartilhamento e segurança de dados (prontuário eletrônico), aplicações de telemedicina (reabilitação e robótica cirúrgica), análises preditivas e epidemiológicas (gestão de epidemias, medicina de precisão, genômica). Este é um setor que encontra em Gênova uma das áreas de desenvolvimento mais especializadas e férteis. Neste contexto, a Leonardo participa ativamente em projetos, que são fruto de acordos específicos, incluindo a colaboração com Dompé Farmaceutici para a construção do primeiro núcleo de infraestrutura nacional de segurança digital em saúde com arquitetura em nuvem, com a Movendo Technology, uma empresa biomédica e, por último , com IT nos laboratórios de Tecnologias Humanas, bem como participação em projectos europeus de investigação na área da Saúde Digital.

Sobre a Leonardo

A Leonardo, uma empresa global de alta tecnologia, está entre os principais players mundiais em Aeroespacial, Defesa e Segurança e é a principal empresa industrial da Itália. Organizada em cinco divisões de negócios, a Leonardo tem uma presença industrial significativa na Itália, no Reino Unido, na Polônia e nos EUA, onde também opera por meio de subsidiárias que incluem a Leonardo DRS (eletrônicos de defesa), e joint ventures e parcerias: ATR, MBDA, Telespazio, Thales Alenia Space e Avio. A Leonardo concorre nos mais importantes mercados internacionais alavancando suas áreas de liderança tecnológica e de produto (Helicópteros, Aeronaves, Aeroestruturas, Eletrônica, Segurança Cibernética e Espacial). Listada na Bolsa de Valores de Milão (LDO), em 2020, a Leonardo registrou receitas consolidadas de €13,4 bilhões e investiu €1,6 bilhão em Pesquisa e Desenvolvimento. A empresa faz parte do Índice Dow Jones de Sustentabilidade (DJSI) desde 2010 e foi confirmada entre os líderes globais de sustentabilidade em 2021.

Leonardo no Brasil - Approach Comunicação

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

[Fechar]